Meteorologia

  • 21 MAIO 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Comprador confirma pagamento em dinheiro a Flávio, mas datas divergem

Escritura de imóvel cita pagamentos em março e agosto de 2017, enquanto o relatório do Coaf aponta que depósitos suspeitos foram feitos em junho e julho

Comprador confirma pagamento em dinheiro a Flávio, mas datas divergem
Notícias ao Minuto Brasil

05:50 - 22/01/19 por Notícias Ao Minuto

Política escritura

O comprador do imóvel que pertencia a Fábio Bolsonaro, o ex- atleta Fábio Guerra, confirmou ter pago cerca de R$ 100 mil em dinheiro vivo pelo apartamento em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio, assim como informou o senador eleito, que afirma ter depositado o dinheiro na sua conta entre junho e julho de 2017. No entanto, de acordo com a escritura, o pagamento de R$ 550 mil aconteceu três meses antes das operações consideradas atípicas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Os outros R$ 50 mil foram pagos em agosto, em cheques no ato da escritura.

O imóvel foi adquirido pelo filho do presidente Jair Bolsonaro e pela esposa dele na planta. Como mostra a escritura, a qual o 'G1' teve acesso, a compra ocorreu em dezembro de 2016, no valor de R$ 1,7 milhão.

De acordo com o documento, o senador eleito fez uma permuta em 2017 com o ex-atleta Fábio Guerra e a mulher, Giordana Vinagre de Farias Guerra. Ele trocou o imóvel de Laranjeiras, no valor de R$ 2,4 milhões, por outro apartamento na Urca, também na Zona Sul do Rio; uma sala de escritório na Barra da Tijuca, Zona Oeste; e mais R$ 600 mil.

+ Quais suspeitas assombram Flávio Bolsonaro

O comprador confirmou à reportagem que fez parte do pagamento em dinheiro vivo a Flávio Bolsonaro, em três ou quatro parcelas. "Dei. A média foi isso ai. Não posso falar ao certo, porque de repente foi 70, 80, foi 120, 110 [mil reais], entendeu? Mas a média foi isso ai mesmo. O resto foi tudo depósito", disse Guerra ao 'G1'.

Contudo, a escritura informa que os R$ 600 mil foram pagos da seguinte forma: R$ 550 mil como sinal, em 24 de março de 2017; e mais cinco cheques, totalizando R$ 50 mil, em 23 de agosto de 2017.

+ Mourão diz que caso Coaf é preocupação de pai para filho

Flávio contou que o valor do sinal é o que foi depositado na conta dele entre junho e julho. No período, como mostra o relatório do Coaf, ele recebeu em sua conta bancária 48 depósitos em dinheiro no valor de R$ 2 mil. O total foi de R$ 96 mil, depositados em cinco dias.

Em entrevista à 'Record', no domingo (20), o senador eleito diz que depositou o dinheiro na conta dele, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), em 48 envelopes de R$ 2 mil, pois era o local onde ele trabalhava, sendo que esse valor é o limite para cada depósito no caixa automático.

+ Queiroz teria se 'escondido' em favela do Rio durante 13 dias

Flávio não explicou por que preferiu fazer 48 depósitos ao invés de ir ao caixa e depositar o dinheiro todo de uma vez. A agência da Alerj possui terminais de autoatendimento e também funcionários para atender os clientes das 10h às 16h. A maior parte dos depósitos foi feito durante o funcionamento da agência.

Ainda segundo o relatório do Coaf, Flávio pagou um boleto bancário no valor R$ 1,16 milhão. O filho do presidente explicou que o pagamento referia-se à permuta que fez com o apartamento que ele comprou na planta. Segundo ele, a Caixa Econômica Federal quitou a dívida dele com a construtora e ele passou a dever à Caixa. A escritura mostra que o empréstimo com o banco foi quitado em 29 de junho de 2017.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório