Meteorologia

  • 18 AGOSTO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Planalto diz que houve êxito na entrada na Venezuela

A reportagem do Estado, no entanto, que está no local, relata que os caminhões ficaram apenas na linha de fronteira

Planalto diz que houve êxito na entrada na Venezuela
Notícias ao Minuto Brasil

19:55 - 23/02/19 por Estadao Conteudo

Política Crise

A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência divulgou na noite deste sábado (23) uma nota a respeito da crise que envolve a Venezuela e da ajuda humanitária enviada ao país vizinho pelo Brasil.

De acordo com a Presidência, os dois primeiros caminhões brasileiros cruzaram a fronteira para a Venezuela, sem que ocorressem incidentes na travessia. A reportagem do Estado, no entanto, que está no local, relata que os caminhões ficaram apenas na linha de fronteira.

"A Presidência da República informa que a participação do governo brasileiro foi exitosa em reunir e transportar as doações até o destino de distribuição", diz a nota. "Inicia-se uma segunda fase da operação com os últimos preparativos de logística para a entrega dos produtos que se encontram armazenados na capital do estado, Boa Vista."

+ Venezuela: caminhões que levavam ajuda humanitária são incendiados

+ Manifestantes atacam exército da Venezuela na fronteira com Brasil

A reportagem do Estado, porém, viu que os caminhões ficaram apenas na linha de fronteira: uma rua com uma bandeira do Brasil e outra da Venezuela. Os caminhões ultrapassaram a linha e ficaram entre a bandeira do Brasil e da Venezuela. O local é considerado solo venezuelano, mas a linha fica, na verdade, a mais de 800 metros das barreiras militares da Venezuela.

Os caminhões não se aproximaram das barreiras e não foram descarregados. Eles ficaram estacionados no local, mas no início da noite foram retirados da linha de fronteira, após o início de uma confusão entre manifestantes.

A assessoria de imprensa do Planalto foi questionada pelo Broadcast a respeito deste suposto êxito da operação. Segundo a assessoria, houve êxito porque os caminhões entraram e este é o início da operação brasileira.

A Presidência informou ainda, por meio da nota, que o Ministério da Defesa ampliou as capacidades da Operação Acolhida, que está em atividade há mais de um ano, "mediante a triplicação do efetivo da equipe médica, o aumento do potencial logístico e a ampliação do sistema de evacuação médica, por meio da disponibilização de novas ambulâncias equipadas".

Conforme a nota, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, esteve na manhã de hoje em Paracaima, justamente para viabilizar a entrada dos caminhões com medicamentos e alimentos no país vizinho.

"O governo brasileiro confia na solução da questão, certo de que os líderes daquele país terão a sensibilidade de atenuar as condições de vulnerabilidade as quais estão submetidos nossos irmãos venezuelanos", completou a nota.

Em Brasília neste sábado, o presidente da República, Jair Bolsonaro, passou toda a tarde no Palácio da Alvorada. Ele não teve compromissos oficiais. (Fabrício de Castro, de Brasília, e Felipe Frazão, enviado especial a Pacaraima)

Campo obrigatório