Meteorologia

  • 25 ABRIL 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Na CIA, Bolsonaro se encontrou com diretora acusada de tortura

Os agentes da CIA usavam técnicas como simulação de afogamento, injeção retal, privação de sono e outros

Na CIA, Bolsonaro se encontrou com diretora acusada de tortura
Notícias ao Minuto Brasil

05:27 - 19/03/19 por PATRÍCIA CAMPOS MELLO

Política gina haspel

O presidente Jair Bolsonaro se reuniu na manhã desta segunda-feira (18) com a diretora da CIA, Gina Haspel.

A nomeação de Haspel para o cargo pelo presidente Donald Trump causou protestos, porque ela era responsável por prisões secretas da agência onde os interrogadores usavam sistematicamente a tortura como forma de extrair confissões de acusados de terrorismo.

Os agentes da CIA usavam técnicas como simulação de afogamento, injeção retal, privação de sono e outros.

Em audiência no Congresso, ela se recusou a admitir que tais métodos configuravam tortura e afirmou que foram importantes para se reunir informações de membros da facção terrorista Al Qaeda.

+ Bolsonaro diz que maioria dos imigrantes não tem boas intenções

+ 'Sempre sonhei em libertar o Brasil da ideologia nefasta de esquerda'

Na ocasião, Trump defendeu a indicação, dizendo em rede social: "Minha indicada a diretora da CIA altamente respeitada, Gina Haspel, passou a ser atacada porque foi dura demais com terroristas... Vença, Gina!".

De início, o encontro de Bolsonaro com Haspel a princípio foi mantido em segredo pelo Planalto e descrito apenas como "agenda privada".

Depois, o Planalto o divulgou, mas omitiu o nome da pessoa que havia recepcionado o presidente e seu filho, Eduardo Bolsonaro, informando apenas que a reunião serviu para debater "questões de combate ao crime organizado e ao narcotráfico". Com informações da Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório