Meteorologia

  • 21 JANEIRO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Ex-executivo da Google revela que foi afastado por se opor a censura

Ross LaJeunesse foi responsável por relações internacionais na Google e agora é candidato ao senado norte-americano pelo estado do Maine

Ex-executivo da Google revela que foi afastado por se opor a censura
Notícias ao Minuto Brasil

08:30 - 03/01/20 por Notícias Ao Minuto

Tech Google

Um ex-executivo da Google disse que foi afastado da empresa tecnológica depois de promover o respeito pelos direitos humanos quando a empresa se preparava para implementar um motor de busca com censura na China.

Ross LaJeunesse disse que passou os últimos dois anos pressionando os líderes da Google a adotar uma política de direitos humanos maior. Porém, disse que outros executivos da Google estavam decididos a viabilizar um motor de busca com censura, mesmo tendo mantido sempre a posição oficial de que era apenas um teste.

Em abril de 2019, após 11 anos na tecnológica, foi forçado a sair. Referindo que não foi despedido,  LaJeunesse esclarece que saiu voluntariamente depois da empresa ter eliminado o seu cargo numa reestruturação que aconteceu em fevereiro. Foi-lhe oferecido um novo cargo, mas optou por sair sem assinar um acordo de confidencialidade, para poder falar sobre a sua experiência.

O antigo executivo era responsável por relações internacionais, sendo uma das suas funções a vigilância em relação ao respeito por direitos humanos, num período de muita controvérsia por causa do projeto Drangonfly - um motor de busca com censura especialmente para a China, país onde a empresa tenta entrar há anos.

"Eu não mudei, quem mudou foi a Google", disse o executivo em entrevista ao Washington Post. "Cada vez que eu recomendava um programa de direitos humanos, os executivos sênior arranjavam uma desculpa para dizer não", acrescentou.

LaJeunesse é agora candidato ao senado norte-americano pelo estado do Maine.

Campo obrigatório