Meteorologia

  • 22 NOVEMBRO 2017
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 10º

Edição

Guerra nas Estrelas: astrônomos preveem supernova inédita

Duas estrelas irão virar a coisa mais brilhante no céu noturno, explodindo na sequência de uma fusão

Guerra nas Estrelas: astrônomos preveem
supernova inédita
Notícias ao Minuto Brasil

13:22 - 11/01/17 por Notícias Ao Minuto

Tech NO ESPAÇO

Uma equipe de astrônomos previu que no ano de 2022 o mundo vai ser testemunha de uma chamada “nova luminosa vermelha”, ou seja, evidenciar como duas estrelas irão virar a coisa mais brilhante no céu noturno, explodindo na sequência de uma fusão.

Até hoje, a humanidade observou apenas alguns eventos parecidos, mas se espera que o de 2022 seja particularmente luminoso e espetacular.

O grupo de pesquisa encabeçado por Lawrence Molnar do Colégio Calvin tem monitorado com particular atenção um sistema estelar binário chamado KIC 9832227, que se situa dentro da constelação Cisne a 1.800 anos-luz da Terra, e revelou que esse par estelar está envolvido em um "jogo da galinha" espacial que chegará a seu fim quando as estrelas colidirem.

Os astrônomos têm observado que a velocidade orbital de ambas as estrelas, que circulam em torno uma da outra, está aumentando, indicando que elas estão se aproximando. O único resultado possível para isso é elas serem puxadas para a atmosfera uma de outra e colidirem, de acordo com a equipe de Molnar. O cientista afirma que este será um grande momento para a observação estelar. "Até hoje, ninguém evidenciou uma estrela sendo envolvida em uma explosão deste tipo. Nunca houve uma situação em que algum astrônomo pudesse ter dito ‘eis uma estrela que está prestes a explodir", disse ele no trailer do documentário Luminous que irá estrear. O caráter especifico deste prognóstico é muito atípico em astronomia, mas Molnar está convencido que terá descoberto a verdade.

"A conclusão é a seguinte: acreditamos que a nossa previsão em relação à fusão das estrelas, a partir de agora, deve ser levada a sério, e devemos usar os próximos anos para estudar isto de modo intenso para que, no caso de elas explodirem, nós saibamos o que causou essa explosão", comunicou Molnar em comunicado de imprensa.

Após uma fusão, as estrelas costumam se tornar um objeto único, normalmente uma gigante vermelha. Isto aconteceu em 2008, quando os astrônomos testemunharam as erupções sensacionais das estrelas binárias que deram origem à nova luminosa vermelha denominada V1309 Scorpii. Alguns astrônomos acreditam que Betelgeuse, a estrela supergigante vermelha no ombro esquerdo da constelação de Orion, resultou de um cataclismo celestial idêntico.

Vale ressaltar que caso a supernova realmente aconteceu, isso teve lugar na época das guerras civis romanas do século III a.C., já que a luz do KIC 9832227 levará 1.800 anos para atingir a Terra. Deste modo, os astrônomos estão "prognosticando" um evento que pode ter ocorrido em um passado distante. (Sputnik)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório