Meteorologia

  • 16 OUTUBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Dublador do Mario Bros diz que 'gostaria de ser' personagens

Charles Martinet participa da Brasil Game Show 2018 em São Paulo

Dublador do Mario Bros diz que 'gostaria de ser' personagens
Notícias ao Minuto Brasil

18:57 - 12/10/18 por Folhapress com RAFAEL CARVALHO E BEATRIZ FIALHO

Tech Nintendo

Charles Martinet, 63, é o dublador do personagem Mario desde 1992, e é também quem dubla Luigi, Wario e Waluigi. Neste ano, o ator esteve na Brasil Game Show (BGS), que acontece até o próximo domingo (14) no Expo Center Norte, na zona norte de São Paulo.

Embora tenha dublado mais de 130 jogos (alguns deles não relacionados à Nintendo como "Star Wars: X-Wing Alliance" e "Skies of Arcadia"), Martinet diz não se sentir como um jogador. "Amo os games do Mario mas não jogo os outros jogos eletrônicos em geral. A maioria só vejo quando estou no estúdio gravando."

Com os personagens da série da Nintendo, no entanto, existe certa conexão para além da voz. Ele afirma admirar o universo do jogo em geral, assim como "o senso de aventura, a coragem e a lealdade" dos amigos do encanador.

+ Facebook confirma que hackers roubaram dados de 29 milhões de usuários

"São personagens fabulosos, pessoas que eu gostaria de ser na vida. Eu seria um pouco mais o Luigi, sou um pouco teimoso e um pouco medroso", brincou. 'Brigava com a minha mãe por horas para não ir tomar banho e ficar brincando."

Em uma conversa com onomatopeias, muitas vozes e gestos, Martinet também falou sobre sua infância, sua relação com os demais personagens e o que motivou sua carreira na dublagem.

Como você se relaciona com o universo dos games? Mais como um ator ou um jogador?

Amo os jogos do Mario mas eu não jogo os outros jogos em geral. Mas eu deixo de lado quando descubro que a princesa não está naquele castelo [risos]. Adoro os personagens, a alegria e a diversão, o senso de aventura, a coragem e a lealdade. São personagens fabulosos, pessoas que eu gostaria de ser na vida. Acho que eu seria um pouco mais o Luigi, sou um pouco teimoso e um pouco medroso. Eu brigava com a minha mãe por horas para não ir tomar banho e ficar brincando.

Como era a sua infância? Você já brincava com videogames?

Martinet - Fui uma criança que cresceu brincando no quintal, na lama, jogando baseball e futebol, andando de bicicleta e era isso que fazíamos naquela época. Saia para brincar de manhã e quando minha mãe me chamava para tomar banho eu dizia 'não, não vou tomar banho'. Até que uma hora ela me convencia e então demorava mais duas horas para eu sair do banho [risos] porque depois que eu entrava.

Além do Luigi, como é sua relação com os outros personagens?

Martinet - Sou um pouco Mario e Luigi, e posso ser bem ranzinza de manhã, especialmente se ainda não tomei café. Fico emburrado esperando a cafeteira [imitou os barulhos da moagem do grão]. Então sim, eu tenho muito dos personagens em mim e eu quero inspirar mais e mais pessoas a gostarem do Mario.

Você dublou outros jogos, como o dragão Paartunax em The Elder Scrolls V: Skyrim. Como foi?

Martinet - Para o dragão precisei fazer uma voz mais densa [imitando a voz]. Já as vozes do Mario usam o corpo inteiro. É quase como se sua voz interior expressasse a s atitudes. Além disso, eu tenho que ficar como uma criancinha, que podia brincar na caixa de areia o dia todo com aqueles martelinhos. 'Ei! Vamos brincar na caixa da areia?', 'yupiii'.

Como se relaciona com sua profissão?

Martinet - É o que eu desejo para qualquer pessoa, fazer o que faz feliz, que mexe com o coração. Ouvi de um professor com uns 80 anos um dia: 'ouça seu coração'. Eu nem sabia o que era naquela época mas é o que tenho tentado fazer desde então. A vida é isso, procurar o que o que te faz feliz. Você não pode conter o amor e a felicidade quando você faz o que gosta, o que escolheu fazer. Acho que se todos fizéssemos isso o mundo ficaria cada vez melhor porque todo mundo estaria fazendo todo mundo feliz. E ser gentil, sempre gentil, acho que isso é uma coisa muito boa para aprendermos com os outros.

Antes da carreira de ator, você cursou direito...

Martinet - Sim, estudei para ser um advogado. Tinha certeza de que seguiria meus amigos na faculdade. Mas eu não conseguia fazer as aulas que queria com os professores que queria, então saí. Também, jamais ficaria em frente das pessoas, pois sou muito tímido. Então um amigo me incentivou a começar teatro. Fiz meu primeiro teste, dei o meu máximo mas falhei. Naquele momento eu decidi que me dedicaria àquilo, faria aulas de drama, de discurso, aprenderia técnicas e foi o que eu fiz.

E, na sua carreira, teve algum fato que te marcou?

Martinet - Perguntaram-me se eu queria conhecer o Adam West [dublador do Batman]. Ele foi a pessoa mais maravilhosa do mundo, uma pena que morreu no último ano. E eu estava tão nervoso! Ele me cumprimentou e eu simplesmente não sabia o que responder, as coisas se apagaram da minha mente e eu simplesmente me entreguei. Comecei a falar sobre como eu adorava os programas dele e tudo mais. Ele perguntou então o que eu fazia e, quando falei que fazia a voz do Mario [na época], por 25 anos, ele me disso: "Uau, você é um sucesso. Parabéns!", aquilo foi incrível para mim. Com informações da Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório