Meteorologia

  • 16 JANEIRO 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Estudante confessa ataque hacker a políticos na Alemanha

Em dezembro, dados pessoais de políticos do país foram vazados

Estudante confessa ataque hacker a políticos na Alemanha
Notícias ao Minuto Brasil

14:18 - 08/01/19 por Ansa

Tech depoimento

Um estudante de 20 anos foi detido neste domingo (6) e liberado após prestar depoimento na Alemanha. O jovem, que não teve a identidade revelada, é acusado de roubar e divulgar dados pessoais de políticos e personalidades do país, incluindo a chanceler Angela Merkel e o presidente Frank-Walter Steinmeier. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (8) pela revista alemã "Der Spiegel".

Segundo a agência de notícias "DPA", o jovem é do estado de Hesse, na região central do país, e teria admitido ser o responsável pelo ataque cibernético que atingiu cerca de mil pessoas. Segundo o Departamento Federal de Investigações da Alemanha (BKA), o jovem disse ter agido sozinho e colaborou com as investigações. "Ele afirmou que estava irritado com as declarações dos políticos", declarou o departamento.

O apartamento do estudante foi vasculhado pela polícia e detalhes de operação serão divulgados pelo Ministério Público de Wiesbaden nos próximos dias.

+ Google vai facilitar a vida dos internautas mais frenéticos

O ataque fez com que fossem publicados números de telefone, documentos pessoais, conversas na internet, emails e informações de contas correntes e cartões de crédito das vítimas. Os dados estavam disponíveis na web desde o Natal, mas os parlamentares envolvidos foram alertados apenas na última quinta-feira (3). No caso de Angela Merkel, os hackers divulgaram um endereço de email, um número de fax e diversas cartas atribuídas à chanceler. A invasão atingiu os principais partidos do país, como a conservadora União Democrata-Cristã (CDU), de Merkel, e o centro-esquerdista Partido Social-Democrata (SPD), mas não divulgou dados de membros da legenda Alternativa para a Alemanha (AfD), de extrema direita. (ANSA)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório