Meteorologia

  • 23 JANEIRO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Mario Frias vai comandar Conselho Superior do Cinema, que não se reuniu em 2020

A mudança ocorre após publicação de decreto em edição extra do Diário Oficial da União (DOU)

Mario Frias vai comandar Conselho Superior do Cinema, que não se reuniu em 2020
Notícias ao Minuto Brasil

07:49 - 27/11/20 por Folhapress

Cultura Secretário

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mario Frias, o secretário especial da Cultura do governo Bolsonaro, será o novo presidente do Conselho Superior do Cinema, que tem por finalidade a formulação e a implementação de políticas públicas para o audiovisual nacional. O órgão foi criado em 2001.

A mudança ocorre após publicação de decreto em edição extra do Diário Oficial da União (DOU)..

O conselho não teve nenhuma reunião em 2020. Havia previsão de que os membros de reunissem em fevereiro, o que não ocorreu. Depois disso, veio a pandemia e não houve reunião virtual.

Em 2019, mesmo sem pandemia, o conselho só se reuniu pela primeira vez em outubro daquele ano.

O conselho ficava sob a asa da Casa Civil e foi presidido no ano passado por Onyx Lorenzoni. Mas antes disso, até julho de 2019, o conselho pertencia ao Ministério da Cidadania, da qual a Secretaria Especial da Cultura ainda fazia parte.

Foi o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) quem promoveu a transferência para a Casa Civil, insatisfeito com a política de fomento ao cinema, segundo relatos feitos à Folha,

Outra mudança com o decreto desta quarta foi em relação à composição do conselho, que passa a ter o mesmo número de membros vindos do governo e de pessoas da sociedade civil ligadas ao audiovisual. São 16 pessoas ao todo, oito da gestão Bolsonaro e oito do mercado do audiovisual. Antes do decreto, eram oito representantes do governo e cinco da sociedade civil.

Do governo, além de Frias, terão presença representantes da Casa Civil, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, do Ministério das Relações Exteriores, do Ministério da Economia, do Ministério da Educação, do Ministério das Comunicações e da Secretaria de Governo da Presidência da República.

Da sociedade civil, são cinco representantes da indústria cinematográfica e três representantes da sociedade, "com destacada atuação em seu setor e interesse manifesto pelo desenvolvimento do cinema e do audiovisual brasileiro".

Campo obrigatório