Meteorologia

  • 06 DEZEMBRO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Polícia prende suspeito de chefiar milícia que atua na Baixada Fluminense

De acordo com a Polícia Civil, Marcelo Barbosa Ramalho, conhecido como "MM", seria o chefe da organização criminosa que atua nas comunidades Pantanal, em Duque de Caxias, e Garibaldi, em Belford Roxo

Polícia prende suspeito de chefiar milícia que atua na Baixada Fluminense
Notícias ao Minuto Brasil

04:49 - 30/08/21 por Estadao Conteudo

Justiça Rio de Janeiro

Policiais civis prenderam no sábado, 28, um homem suspeito de chefiar uma milícia que atua na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. De acordo com a Polícia Civil, Marcelo Barbosa Ramalho, conhecido como "MM", seria o chefe da organização criminosa que atua nas comunidades Pantanal, em Duque de Caxias, e Garibaldi, em Belford Roxo, ambas na Baixada Fluminense.

A milícia "é responsável por diversos homicídios e foi a primeira no Rio de Janeiro a se associar com o narcotráfico", apontou a polícia, em nota.

O grupo também teria ligação com o miliciano Danilo Dias Lima, o Danilo Tandera, um dos criminosos mais procurados do Rio.

MM foi preso dentro de um bar em Duque de Caxias, numa região controlada pela milícia.

A operação foi conduzida por agentes da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme), Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM) e Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco).

Os agentes monitoravam MM desde o ano passado, quando assumiu o comando do grupo paramilitar após a morte do miliciano e ex-vereador Jonas Gonçalves da Silva, o "Jonas É Nós", informou a Polícia Civil.

Também encontraram com o preso um revólver, uma pistola, dois carregadores e telefones celulares.

Ele foi levado à Cidade da Polícia, no Jacarezinho, zona norte do Rio, para registro de ocorrência da prisão em flagrante por organização criminosa e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

Campo obrigatório