Meteorologia

  • 13 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Intervenção não deveria impactar reforma da Previdência, diz Alckmin

"Uma coisa não tem nada a ver com a outra", disse o governador de São Paulo

Intervenção não deveria impactar reforma da Previdência, diz Alckmin
Notícias ao Minuto Brasil

15:59 - 17/02/18 por Estadao Conteudo

Economia opinião

Para o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP), a intervenção militar na segurança pública do Rio de Janeiro não deveria influenciar na votação da reforma da Previdência porque "uma coisa não tem nada a ver com a outra".

De acordo com entendimentos de especialistas baseados na própria Constituição Federal Brasileira, porém, enquanto a intervenção vigorar não pode haver alteração na Carta Magna, o que impede a aprovação de qualquer Proposta de Emenda Constitucional (PEC) no Congresso. E a reforma da Previdência, se aprovada, demanda emenda à Constituição.

Alckmin entende que a PEC não pode ser votada, mas só enquanto a intervenção estiver sendo discutida. "Você só não pode votar a PEC enquanto tiver discutindo a intervenção. Mas a intervenção pode ser aprovada nesta semana", disse o governador, que antes havia afirmado que o PSDB votará favoravelmente à aprovação da intervenção militar na segurança pública do Rio de Janeiro.

Para Alckmin, a intervenção tem que ter um prazo determinado e não pode ser uma exceção e ter caráter permanente. Alckmin deixou Francisco Morato, onde participou de cerimônia que deu início às obras de construção da Nova Estação de Trem Francisco Morato, da Linha-7 Rubi, que liga Jundiaí à Estação da Luz, no centro da capital paulista. Com informações do Estadão Conteúdo.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório