Meteorologia

  • 18 JULHO 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Arma de assassina de aluguel falha em tentativa de executar comerciante

Aimee foi contratada pela deep web por Mohammed Aslam, de 56 anos, e seu filho, Mohammed Nazir, de 30, para matar Sikander Ali, dono de uma loja de roupas e rival dos contratantes. Originária de Stevens Point, Wisconsin, EUA, Aimee tentou disfarçar-se usando um hijab, um tradicional véu islâmico.

Arma de assassina de aluguel falha em tentativa de executar comerciante
Notícias ao Minuto Brasil

13:41 - 16/06/24 por Guilherme Bernardo

Mundo EUA

A assassina de aluguel americana Aimee Betro, de 44 anos, está foragida e sendo procurada por uma força-tarefa internacional após ser condenada por um tribunal de Birmingham, Inglaterra, no início deste mês. A condenação se deve a uma tentativa de assassinato que ocorreu em setembro de 2019.

Aimee foi contratada pela deep web por Mohammed Aslam, de 56 anos, e seu filho, Mohammed Nazir, de 30, para matar Sikander Ali, dono de uma loja de roupas e rival dos contratantes. Originária de Stevens Point, Wisconsin, EUA, Aimee tentou disfarçar-se usando um hijab, um tradicional véu islâmico.

De acordo com o "Telegraph", Aimee saiu de uma Mercedes em um subúrbio de Birmingham e apontou uma arma para Sikander Ali enquanto ele chegava em casa em seu Audi. No entanto, a arma travou quando ela tentou disparar. "Ela caminhou com bastante calma na direção de Sikander Ali e apontou uma arma para ele na altura da cabeça", relatou o promotor Kevin Hegarty ao tribunal. "Ela puxou o gatilho para disparar a arma contra ele. Felizmente, a arma travou", acrescentou.

Sikander rapidamente engatou a marcha a ré no carro e conseguiu escapar. Na manhã seguinte, Aimee voltou ao endereço, desceu de um táxi e disparou três tiros em direção à casa, sem ferir ninguém. "Onde você está se escondendo? Pare de brincar de esconde-esconde!", gritou a americana, segundo a acusação. Dois dias depois, sem cumprir o contrato, Aimee regressou aos EUA. Após investigação, a americana foi julgada e condenada na Inglaterra.

Campo obrigatório