Meteorologia

  • 26 NOVEMBRO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

IPVA será mais caro em São Paulo em 2022

O valor do imposto pago pelo contribuinte será mais alto em razão da elevação do preço dos automóveis no Brasil neste ano

IPVA será mais caro em São Paulo em 2022
Notícias ao Minuto Brasil

16:40 - 19/10/21 por Folhapress

Economia Imposto

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os motoristas que têm automóveis licenciados no estado de São Paulo terão uma desagradável surpresa no início do ano que vem. O valor do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) ficará mais caro em 2022 na comparação com o que foi pago em 2021.

O valor do imposto pago pelo contribuinte será mais alto em razão da elevação do preço dos automóveis no Brasil neste ano. Segundo o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), o valor médio dos veículos no país subiu 24,94% em 12 meses, no período entre outubro de 2020 e setembro deste ano.

Os carros zero-quilômetro apresentaram um aumento de 20,72% no período. Se forem considerados somente os veículos usados, a elevação é ainda maior, de 30,25%. Com a pandemia, as montadoras têm enfrentado dificuldades com a falta de peças e queda na produção de veículos novos.

A reportagem fez uma estimativa de quanto o IPVA pode subir para oito modelos de carros flex, com alíquota de 4%. Os valores não são os finais, uma vez que ainda não está disponível a tabela que será utilizada pelo governo de São Paulo para calcular o imposto. Por um lado, o proprietário de um Ford Ka 1.0, por exemplo, contou com a valorização de seu carro em quase R$ 10 mil. Mas essa valorização também deve fazer seu IPVA subir de R$ 1.551 em 2021 para R$ 1.939 em 2022.

Impacto da pandemia

Diretor da agência Autoinforme, especializada em análises do mercado automotivo, Joel Leite explica que a pandemia provocou a paralisação das atividades nas indústrias entre 2020 e 2021. A queda no nível de produção impactou a oferta de componentes utilizados na fabricação dos carros, especialmente os chamados semicondutores, que são bastante utilizados nos equipamentos eletrônicos. Essa situação elevou o preço dos carros novos.

"Com a falta do carro zero, o consumidor fez a procura pelo carro usado", afirma Leite, ao comentar o porquê de os usados terem subido mais do que os novos. "É uma situação que eu nunca vi em 40 anos trabalhando em indústria automobilística. Teve algo parecido nos anos 1980, mas era algo artificial, porque o governo da época tinha o controle dos preços", diz.

A alíquota do imposto permanecerá a mesma que foi praticada neste ano: de 4% sobre o valor venal do veículo no caso dos automóveis movidos à gasolina e dos flex (bicombustível). Os carros que usam exclusivamente etanol e os que são movidos a eletricidade ou gás (ainda que híbridos) são taxados em 3%.

O que diz a Fazenda

Procurada pela reportagem, a Secretaria da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo informou que a tabela dos valores venais usada para definir o IPVA é encomendada de maneira específica à Fipe. Ou seja, os preços utilizados como base podem não ser exatamente os mesmos que são informados publicamente no site da fundação, ainda que sejam próximos.

A pasta acrescentou que deverá receber a tabela em novembro e fará a publicação oficial em dezembro. "Portanto, não há informações sobre alta ou baixa de valores de veículos. O calendário do IPVA/2022 segue em elaboração e a alíquota de IPVA permanece em 4% no Estado de São Paulo", diz a secretaria.
Por exemplo: se um veículo à gasolina ou flex teve o valor venal estabelecido em R$ 50 mil, o proprietário terá de pagar R$ 2.000 de IPVA em São Paulo.

"Se um veículo em setembro de 2021 estiver mais valorizado do que em setembro de 2020, o valor a recolher do IPVA 2022 será maior que o valor do IPVA recolhido em 2021. Ainda assim, não se pode afirmar que pela primeira vez o IPVA será mais caro de um ano para o outro pois a tabela de valores venais considera o valor individual de cada marca/modelo e já ocorreram variações positivas no valor venal de alguns veículos em anos anteriores", acrescenta a secretaria.

Nota Fiscal Paulista

Os contribuintes paulistas têm a opção de abater total ou parcialmente o valor do IPVA utilizando os créditos da Nota Fiscal Paulista. O mês de outubro é o único período do ano em que os consumidores podem utilizar os créditos para abatimento do IPVA. Quem tiver a intenção de resgatar os valores para essa finalidade deve fazê-lo até o dia 31.

Campo obrigatório