Meteorologia

  • 25 JULHO 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Só 10 dos 96 distritos de São Paulo não têm alta incidência de dengue

A capital paulista confirmou 25.161 novos casos de dengue em uma semana, o que representa um aumento de 28,2% nas novas infecções

Só 10 dos 96 distritos de São Paulo não têm alta incidência de dengue

Shutterstock

Notícias ao Minuto Brasil

07:43 - 09/04/24 por Folhapress

Brasil DENGUE-SP

(FOLHAPRESS) - Somente 10 dos 96 distritos administrativos da cidade de São Paulo não possuem uma incidência elevada de dengue -considerada quando há mais de 300 casos por 100 mil pessoas.

Bela Vista (288,4), República (210,6) e Sé (279,0), na região central; Jardim Paulista (171,7), na zona oeste; Jabaquara (275,2), Moema (158,2), Saúde (179,4), Vila Mariana (148,9); Campo Belo (227,4) e Campo Grande (285,2), na sul, permanecem abaixo deste patamar.

Os demais já apresentam uma incidência elevada, segundo o boletim epidemiológico da Secretaria Municipal da Saúde divulgado na manhã desta segunda-feira (8).

Ainda, a capital paulista confirmou 25.161 novos casos de dengue em uma semana, o que representa um aumento de 28,2% nas novas infecções.

Em 2024, de 1º de janeiro a 3 de abril (período do levantamento), o município contabilizou 114.314 casos e 39 mortes pela doença. Na semana anterior, a capital tinha 89.153 casos e 33 mortes.

Há 96 óbitos ainda em investigação; outros 43 foram descartados para dengue.

No ano passado, da 1ª a 14ª semana epidemiológica (com término em 6 de abril), São Paulo chegou a 4.785 casos confirmados da doença, um aumento de 2.289% em relação ao mesmo período de 2024.

Em 2024, até o momento, a semana epidemiológica 12 (de 17 a 23 de março) foi a que contabilizou mais casos de dengue (21.747).

Além de implantar tendas e ampliar o horário de atendimento nas AMAs, a Secretaria Municipal da Saúde intensificou as ações de combate ao mosquito da dengue, de domingo a domingo, e com o aumento em seis vezes do número de agentes nas ruas -de 2.000 para 12 mil.

Somente em 2024, foram realizadas mais de 4.351.707 de ações de combate ao Aedes aegypti na capital, como visitas casa a casa, vistorias a imóveis, ações de bloqueios de criadouros e nebulizações.

Estado de São Paulo confirma 221 mortes por dengue

O estado de São Paulo atingiu o número de 221 mortes por dengue, segundo dados do painel de monitoramento da Secretaria Estadual da Saúde desta segunda (8). Outros 495 óbitos estão em investigação.

De janeiro a 8 de abril, o estado notificou 1.055.051 casos. Destes, 484.175 foram confirmados para a doença. A Secretaria da Saúde investiga 153.209 casos de dengue e outros 407.363 foram descartados.

Dos casos confirmados, 471 evoluíram para a forma grave da doença e outros 5.534 apresentaram algum sinal de alarme para gravidade.

Além da capital paulista, há óbitos por dengue em aos menos 72 municípios, como Águas de Lindoia, Bady Bassitt, Bariri, Batatais, Bauru, Bebedouro, Bertioga, Boraceia, Botucatu, Bragança Paulista, Brodowski, Cachoeira Paulista, Caçapava, Caieiras, Campinas, Cândido Mota, Capivari, Catanduva, Cotia, Diadema, Espírito Santo do Pinhal, Franca, Guarujá, Guarulhos, Herculândia, Iguape, Ilha Comprida, Itatiba, Itajobi, Itanhaém, Itu, Jacareí, Jaguariúna, Jaú, Jundiaí e Lençóis Paulista.

Também há registro de mortos pela doença em Limeira, Mairiporã, Manduri, Marília, Matão, Mauá, Mirassolândia, Mogi das Cruzes, Monte Alto, Monte Azul Paulista, Olímpia, Parisi, Pederneiras, Peruíbe, Pindamonhangaba, Piracicaba, Pongaí, Porto Ferreira, Restinga, Ribeirão Preto, Rio Claro, Santa Bárbara d' Oeste, Santa Cruz das Palmeiras, Santo André, Santo Antônio de Posse, São Bernardo do Campo, São Francisco, São José da Bela Vista, São José dos Campos, Sorocaba, Suzano, Taubaté, Tremembé, Ubatuba, Votorantim e Votuporanga.

Febre alta (acima de 38ºC), dores no corpo e articulações, dor atrás dos olhos, mal-estar, falta de apetite, dor de cabeça e manchas vermelhas no corpo são sintomas da dengue.

Queda na pressão arterial, dor abdominal intensa e contínua, tontura, desmaio, e pele fria e pálida são sinais de agravamento.

De acordo com o levantamento da Secretaria da Saúde, febre (86%), dor de cabeça (79%), dor muscular (77%), náuseas (41%), dor nas costas (32%) e atrás dos olhos (30%) continuam sendo os sintomas mais frequentes da dengue.

Chikungunya

Também de janeiro a 3 de abril, a cidade de São Paulo somou 41 casos de chikungunya. Destes, 14 foram contraídos no município e 27 fora.

No mesmo período do ano passado, foram confirmados 15 casos de chikungunya em residentes no município de São Paulo.

Na capital paulista, os 14 casos de chikungunya ocorreram na capital paulista ocorreram nos distritos de Cachoeirinha (2) e Freguesia do Ó (1), na zona norte; em Cangaíba (1), na região sudeste; e em Cidade Dutra (9) e Grajaú (1), na zona sul.

Leia Também: São Paulo já contabiliza 221 mortos em decorrência da dengue

Campo obrigatório