Meteorologia

  • 22 JULHO 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Saúde anuncia 890 vagas emergenciais em leitos hospitalares no RS

O Governo Federal anunciou os leitos, além de R$ 30 milhões para a região

Saúde anuncia 890 vagas emergenciais em leitos hospitalares no RS
Notícias ao Minuto Brasil

21:48 - 17/05/24 por Folhapress

Brasil Rio Grande do Sul

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O secretário de Atenção Especializada do Ministério da Saúde, Adriano Massuda, anunciou a abertura de 890 vagas emergenciais de leitos hospitalares no Rio Grande do Sul, além de R$ 30 milhões para a região.

A declaração foi feita nesta sexta-feira (17) durante entrevista coletiva ao lado dos ministros da Reconstrução do RS, Paulo Pimenta, e Waldez Góes, dos Transportes.

"Hoje foi publicada uma portaria que garante a abertura de 890 vagas emergenciais e temporárias para o grupo hospitalar Conceição. É importante dizer que boa parte dos profissionais que são da Força Nacional do SUS são do grupo hospitalar conceição, que é uma estrutura federal", disse ele.

Conforme o secretário, essas vagas vão permitir a abertura de 105 leitos clínicos e dez de UTI pediátrica.

Massuda também afirmou que não faltam vacinas no estado e reforçou aquelas que devem ser prioridade para a população no momento: influenza, Covid-19, tétano, hepatite a e raiva.

Já a verba de 30 milhões será destinada ao custeio de ações e serviços de média e alta complexidade no estado, beneficiando os municípios Parobé, Estrela, Caxias do Sul, Rio Grande, Santana do Livramento, Igrejinha, Venâncio Aires, Torres e a capital, Porto Alegre.

O ministro Paulo Pimenta também esteve, na manhã desta sexta, com o ministro das Cidades, Jader Filho, e com os prefeitos dos municípios atingidos para detalhar o cadastramento dos imóveis e avançar no cadastro unificado.

Ainda nesta sexta, os ministros e prefeitos devem se encontrar com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para discutir como será feita a distribuição dos R$ 5.100 reais prometidos às vítimas das chuvas.

A reunião deve estabelecer a forma e os critérios para disponibilização do dinheiro, além de detalhar quais serão os imóveis destinados a que perdeu sua casa. O presidente ofereceu imóveis dos níveis 1 e 2 do Minha Casa Minha Vida para pessoas que ficaram desabrigadas com a chuva, cuja renda seja de até R$ 4.400.

O benefício deve ser pago em parcela única a famílias que perderam bens em decorrência das enchentes que assolam o território gaúcho. Segundo um integrante do governo, o dinheiro poderá ser usado para a compra de itens como geladeira e máquina de lavar, além de televisores e outros eletroeletrônicos.

Campo obrigatório