Meteorologia

  • 19 JULHO 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Estado de SP tem aumento dos registros de estupro e lesão corporal no mês de abril

Os dados fazem parte do balanço mensal divulgado nesta segunda-feira (27)

Estado de SP tem aumento dos registros de estupro e lesão corporal no mês de abril
Notícias ao Minuto Brasil

04:46 - 28/05/24 por Folhapress

Justiça São Paulo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os números de estupro, estupro de vulnerável e lesão corporal sofreram aumento no mês de abril deste ano no estado de São Paulo em relação ao mesmo período do ano passado.

Os dados fazem parte do balanço mensal divulgado nesta segunda-feira (27) pela SSP (Secretaria da Segurança Pública de São Paulo).

Houve um aumento de 8,2% no número de estupros no estado, em um total de 1.219 casos, contra 1.126 registrados em abril de 2023. Se levarmos em conta apenas o estupro de vulnerável, são 958 casos, contra 861 do ano anterior, um aumento de 11,2%.

Essa estatística também tem demonstrado um crescente desde o início deste ano. Os estupros em geral passaram de 1.196 casos em janeiro para 995 em fevereiro, 1.210 em março e 1.219 em abril. No estupro de vulnerável, o aumento foi ainda maior: 909, 758, 926 e 958, respectivamente.

Apenas na cidade de São Paulo os números são semelhantes, com aumento de 8% no estupro e 9,5% no estupro de vulnerável.

Em nota à reportagem, a SSP informou que tem concentrado esforços para combater todas as modalidades criminosas no estado, incluindo os casos de estupro e estupro de vulnerável, que recuaram 9% e 1,4%, respectivamente, nos primeiros quatros meses do ano em comparação com 2023, destaca a secretaria.

"A pasta tem atuado para ampliar os canais para comunicação deste tipo de crime. Atualmente, por exemplo, há 141 salas de Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) para atendimento ininterrupto, por videoconferência, em plantões policiais, além das 140 DDMs territoriais já existentes e a DDM On-line, que também está acessível 24 horas por dia para o registro de ocorrências e solicitação de medidas protetivas a partir de qualquer dispositivo conectado à internet", informa a SSP, enfatizando que crimes desta natureza ocorrem em uma dinâmica na qual o autor é conhecido da vítima, muitas vezes dentro do ambiente familiar, o que dificulta não só a prevenção por parte da polícia, mas também a denúncia, fazendo com que esses crimes sejam subnotificados.

Outro dado que aumentou em relação ao ano passado foi a lesão corporal dolosa, ou agressão intencional. Passou de 11.402 em abril de 2023 para 13.170 este ano, ou 15,5% de crescimento.

Em relação à lesão corporal por acidente de trânsito, sem intenção, a estatística aumentou 23,5%, passando de 5.114 para 6.317.

Por outro lado, o boletim da SSP também deu um alívio aos paulistas ao mostrar que houve queda em outras estatísticas importantes. A de homicídio doloso, por exemplo, passou de 226 para 188, uma diminuição de 16,8% no número de mortes intencionais no estado.

A pasta informou em seu site que esta foi a primeira vez em 24 anos que o número de casos de homicídio fica abaixo de 200.

Na capital paulista, a queda foi ainda mais acentuada, reduzindo 32,7% no mês, de 49 para 33 crimes, o menor índice para abril desde 2001, quando teve início o monitoramento da série histórica, segundo a SSP.

"As quedas nos homicídios dolosos, roubos e furtos, por sua vez, são fruto do trabalho integrado das polícias paulistas e do monitoramento constante dos índices criminais, realizado pela SSP, a qual utiliza essas informações para criar políticas públicas de enfrentamento, reorientar e reforçar o policiamento nas ruas, além de intensificar investigações e operações policiais", disse a SSP.
Ainda em relação aos crimes contra a vida, os latrocínios -roubos seguidos de morte- registraram 14 casos abril, dois a menos no comparativo. Os feminicídios também diminuíram, de 19 para 16.

Os roubos em geral, de veículos, de carga e a bancos tiveram declínios em abril em todo o estado. As maiores quedas foram em ocorrências relacionadas a veículos e a cargas. Os roubos de veículos caíram 16,3% no mês anterior, de 3.079 para 2.576. Os de carga reduziram 16,4%, de 475 para 397.

Os roubos em geral passaram de 17.868 para 16.605 em abril deste ano -retração de 7,1%. Não houve registros de roubos a banco para o mês.

Já os furtos tiveram um acréscimo no período. Os furtos em geral, que incluem os de carga, oscilaram 1,6% em abril, fechando o mês com 45.971 ocorrências. Os furtos de veículos chegaram a 7.819 registros, 3,9% a mais em relação aos 7.522 do ano anterior.

Campo obrigatório