Meteorologia

  • 21 JULHO 2018
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Alunos denunciam pichações racistas e homofóbicas em faculdade de SP

Mensagens ofensivas foram escritas na porta do banheiro feminino da instituição em São Bernardo do Campo (SP)

Alunos denunciam pichações racistas e homofóbicas em faculdade de SP
Notícias ao Minuto Brasil

07:45 - 23/03/18 por Notícias Ao Minuto

Brasil ABC paulista

Alunos da Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, relataram nas redes sociais, uma ocorrência de racismo e homofobia ocorrida na noite desta quarta-feira (22) na instituição de ensino.

De acordo com informações do G1, um banheiro feminino foi pichado com as frases "fora sapatão', "fora preta sapatão", "odeio preto" e "fim das cotas". As mensagens foram fotografadas e encaminhadas à direção da instituição, que abriu sindicância para apurar o ocorrido.

+ Juíza determina que YouTube exclua 16 vídeos com ofensas a Marielle

Aluna do 4º ano do curso de direito, Layla Coelho Cassimiro afirma que casos semelhantes já aconteceram na faculdade e, segundo ela, não foram devidamente apurados. “Isso já aconteceu outras três vezes e nada foi feito. Agora, vou até o fim. A faculdade é um espaço democrático, é um espaço nosso por direito e devemos lutar por isso”, disse a estudante.

Procurada, a faculdade se manifestou por meio de nota e comunicou que o banheiro em questão está interditado. Leia a íntegra abaixo.

“Tristes e indignados, tivemos ciência na noite de ontem de uma manifestação racista e homofóbica nas dependências de nossa instituição.

A Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo vem a público externar seu repúdio a esse tipo de comportamento. Temos como valores fundamentais a democracia e a dignidade da pessoa humana, totalmente incompatíveis com qualquer atitude de natureza preconceituosa.

Ao longo de mais de 50 anos de existência, a FDSBC jamais tolerou manifestações semelhantes e renova seu compromisso hoje e sempre de incentivar a solidariedade e o convívio civilizado e plural entre todos os seres humanos.

Determinamos medidas urgentes, dentre as quais a instauração de Sindicância para apurar o fato e identificar o responsável, além de oficiar a autoridade policial competente e preservar intacto o local dos fatos para que sejam tomadas as providências legais cabíveis.

Criaremos um Grupo de Trabalho tendente a apresentar um conjunto de ações pedagógicas contra a intolerância, tais como, Ciclo de Palestras, Ciclo de Cinema etc. e convocaremos audiência pública para que a questão possa ser discutida com toda a Comunidade Acadêmica.

São Bernardo do Campo, 22 de março de 2018.

Prof. Rodrigo Gago Freitas Vale Barbosa”

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório