Meteorologia

  • 14 ABRIL 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Haddad: Queremos apoiar a indústria, sabemos papel da indústria no desenvolvimento

Dirigindo-se ao presidente da Fiesp, Josué Gomes da Silva, o ministro assinalou que o plano apresentado pela entidade para adensar o setor industrial também é o plano de governo

Haddad: Queremos apoiar a indústria, sabemos papel da indústria no desenvolvimento
Notícias ao Minuto Brasil

15:48 - 26/05/23 por Estadao Conteudo

Economia Haddad

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, reiterou o compromisso de apoiar a reindustrialização do País durante participação em evento da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) que celebrou o Dia da Indústria.

"Queremos apoiar a indústria, sabemos o papel da indústria no desenvolvimento", declarou Haddad em discurso no encerramento do evento, que também contou com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do vice Geraldo Alckmin.

Dirigindo-se ao presidente da Fiesp, Josué Gomes da Silva, o ministro assinalou que o plano apresentado pela entidade para adensar o setor industrial também é o plano de governo.

Na mesma linha, Alckmin disse que fortalecer o setor é "fundamental", já que a indústria paga os melhores salários e agrega valor aos produtos nacionais. O vice-presidente, que também é ministro da Indústria, salientou aos empresários da indústria paulista que a Lei de Garantias pode derrubar custo do crédito, agradecendo, nesse ponto, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, por ter designado um relator ao projeto.

Arcabouço fiscal

O ministro Fernando Haddad também fez na Fiesp comentários sobre a aprovação com folga na Câmara do novo marco fiscal. Em relação à votação na noite de terça-feira, o titular da Fazenda fez um afago ao presidente da Câmara, Arthur Lira, pela "liderança" na aprovação da regra substituta do teto de gastos. Segundo ele, o marco fiscal garante reposição de 100% de verbas da educação desviadas para outros fins.

Em mais um apelo pela harmonização nas políticas fiscal e monetária, Haddad citou também a "exigência" de seu ministério e o Banco Central (BC) andarem "de mãos dadas" para o Brasil voltar a crescer.

Leia Também: Petrobras pede reconsideração para explorar Foz do Amazonas 

Campo obrigatório