Meteorologia

  • 23 NOVEMBRO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Testemunha de Jeová condenada prisão por extremismo na Rússia

O Ministério Público pediu sete anos de prisão para Vladimir Alushkin e três a quatro anos de prisão para os restantes acusados.

Notícias ao Minuto Brasil

20:45 - 13/12/19 por Notícias ao Minuto Brasil

Mundo Rússia

Um tribunal da cidade russa de Penza condenou hoje a seis anos de prisão por extremismo um membro russo das Testemunha de Jeová, movimento religioso proibido desde 2017 na Rússia. Além de Vladimir Alushkin, outras cinco Testemunhas de Jeová, que também compareceram em tribunal, incluindo a sua mulher Tatiana, foram condenadas a dois anos de prisão suspensa.

O Ministério Público pediu sete anos de prisão para Vladimir Alushkin e três a quatro anos de prisão para os restantes acusados.

"A pena de seis anos de prisão de Vladimir é uma das mais duras impostas às Testemunhas de Jeová desde a proibição de 2017. No entanto, não acho que alguém esteja surpreendido", indicou Jarrod Lopes, porta-voz mundial do movimento religioso.

Segundo Lopes, 18 Testemunhas de Jeová foram condenadas, desde o início do ano, pela sua prática religiosa na Rússia.

Vladimir Alushkin foi detido em 15 de julho de 2018, quando uma dezena de polícias armados invadiram a sua casa e apreenderam celulares, livros e a Bíblia, de acordo com a organização religiosa.

As Testemunhas de Jeová foram proibidas em abril de 2017 pelo Supremo Tribunal da Rússia e o seu movimento é agora considerado "extremista" pelo Ministério da Justiça.

Desde esta proibição, várias Testemunhas de Jeová foram condenadas a penas de prisão. Em fevereiro, um membro dinamarquês Testemunha de Jeová, foi condenado a seis anos de prisão por extremismo.

Campo obrigatório