Meteorologia

  • 23 JUNHO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Pentágono está rastreando reentrada do foguete chinês descontrolado

Estima-se que o Long March 5B reentre na atmosfera no próximo sábado, mas ainda não é possível prever onde cairá

Pentágono está rastreando reentrada do foguete chinês descontrolado
Notícias ao Minuto Brasil

07:40 - 07/05/21 por Notícias ao Minuto Brasil

Tech Foguete

O Pentágono está acompanhando a trajetória do foguete chinês que deverá entrar, este fim de semana, de forma descontrolada na atmosfera. 

A garantia chegou, esta quinta-feira, do porta-voz do Pentágono, John Kirby, que indicou que o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, tem conhecimento que "o comando espacial está rastreando os destroços do foguetão".

Recorde-se que, na última quinta-feira, a China lançou o primeiro dos três módulos de sua estação espacial, o CSS, que teve o impulso do foguete Long March 5B. São precisamente os destroços deste foguete que deverão cair este fim de semana.

Citado pela France24, o porta-voz do Pentágono indicou que o "corpo do foguetão está quase intacto" e a sua reentrada na atmosfera é esperada no sábado. 

Depois de o Long March 5B ter se separado do módulo da estação espacial, começou a orbitar o planeta Terra numa trajetória irregular, à medida que foi perdendo altitude. Estes fatores fazem que com os peritos não consigam prever de forma exata a sua reentrada na atmosfera nem o local em que cairá. 

Saliente-se que há probabilidade de o foguetão se fragmentar assim que entrar na atmosfera, seguindo-se a queda de destroços - menores - na Terra. Se tal não acontecer e o foguete cair quase intacto - como está agora -, há uma grande probabilidade deste cair no oceano, considerando que 70% do planeta é água. 

Mas estas hipóteses não passam disso mesmo, hipóteses. Com efeito, John Kirby alertou que ainda é cedo para saber se alguma ação - como a destruição de destroços espaciais - pode ser adotada se houver o risco de o foguetão cair numa zona habitada. 

Perante esta incógnita, o porta-voz do Pentágono assegurou que a trajetória está sendo "rastreada. Estamos acompanhando o mais de perto que podemos". 

Lembra ainda o France 24 que esta não é a primeira que a China perde o controle sobre uma nave espacial no regresso a Terra. Recorde-se que a nave Tiangong-1 se desintegrou quando regressava à atmosfera, em 2018. As autoridades chinesas, porém, nunca assumiram ter perdido o controle da nave. 

Campo obrigatório