Meteorologia

  • 21 JUNHO 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Missão privada tem primeiras imagens em solo lunar divulgadas

A Intuitive Machines divulgou três fotos da Odysseus na alunissagem

Missão privada tem primeiras imagens em solo lunar divulgadas
Notícias ao Minuto Brasil

07:43 - 29/02/24 por Folhapress

Tech Espaço

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Intuitive Machines afirmou, nesta quarta-feira (28), que o feito de uma empresa privada pousar com sucesso na Lua muda a economia de um pouso lunar. A empresa também divulgou três fotos da Odysseus na alunissagem e em momentos posteriores, com a nave já em solo lunar.

"Nós mudamos a economia de um pouso na Lua", afirmou Steve Altemus, CEO e cofundador da Intuitive Machines, durante uma coletiva de imprensa realizada em parceria com a Nasa.

Tanto Altemus quanto Joel Kearns, representante da área de exploração da Nasa, destacaram que consideram a missão um sucesso.

Altemus afirmou que a Odysseus, por enquanto, continua produzindo energia a partir da luz solar, mas já se projeta o momento em que isso deixará de acontecer. A partir disso, a empresa colocará a sonda para dormir.

A ideia, depois disso, é tentar reanimar a Odysseus (algo semelhante ao que aconteceu com o recente pouso japonês) assim que os painéis solares voltarem a serem iluminados, segundo Altemus, em duas ou três semanas.

O cofundador da empresa também destacou que, apesar de considerado um pouso privado, houve a participação da Nasa, de diversas agências governamentais e também de outras nações, como Austrália, Reino Unido, Japão, África do Sul, Índia, entre diversos outros citados.

Na última quinta-feira (22), Odysseus se tornou a primeira sonda comercial a pousar na Lua, marcando o retorno dos Estados Unidos ao satélite natural da Terra após mais de 50 anos.

A sonda, de mais de quatro metros de altura, porém, teve um problema no pouso. Ela deveria acabar em uma posição vertical em solo lunar, mas acabou tombando de lado.

Inicialmente, as operações da sonda no solo lunar deveriam durar cerca de sete dias. Porém, na terça (27), a empresa afirmou que baterias, alimentadas por energia solar, poderão durar "por mais 10 ou 20 horas", acrescentando que ainda estão tentando determinar o momento exato em que se esgotarão.

Campo obrigatório