Meteorologia

  • 16 NOVEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Em carta, diretor cobra comprometimento com Museu Nacional

Carta aberta foi dedicada aos presidenciáveis

Em carta, diretor cobra comprometimento com Museu Nacional
Notícias ao Minuto Brasil

14:17 - 16/10/18 por Folhapress

Cultura rio de janeiro

Em uma carta aberta aos presidenciáveis Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), o diretor do Museu Nacional, Alexander Kellner, cobrou comprometimento com a reconstrução do edifício, parcialmente destruído em um incêndio no dia 2 de setembro.

"É fundamental que no orçamento a ser votado ainda neste ano haja uma verba substancial destinada ao museu e um compromisso com que a mesma não seja contingenciada, como, infelizmente, ocorreu no passado recente", diz o texto, também endereçado a senadores e deputados.

Além dos R$ 8,9 milhões liberados emergencialmente pelo Ministério da Educação -para estabilizar o prédio, construir uma cobertura provisória e isolar a área, por exemplo-, a instituição está tentando conseguir junto ao Congresso um valor de R$ 50 milhões a R$ 100 milhões para o ano que vem.

Essa quantia seria usada para reconstruir a infraestrutura básica do edifício, com paredes e teto definitivo. Kellner chegou a estimar no início do mês que, com esse dinheiro, o museu poderia ser reaberto ao público em cerca de três anos.

"O Museu Nacional vive, mas a sua sobrevivência está atrelada à responsabilidade de V.Sas., que detêm o poder nas mãos para projetar de forma digna o futuro dessa instituição que tanto contribuiu e contribui para o desenvolvimento da nação brasileira", afirma na carta.

Para ele, o primordial nesse momento não é "apontar dedos". "Deixemos isso para a perícia da Polícia Federal, para os procuradores do Ministério Público e para os auditores do Tribunal de Contas da União e para os historiadores." Com informações da Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório