Meteorologia

  • 04 JULHO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Brasil lidera queda no faturamento entre países com fábrica Hyundai

Apesar do fraco desempenho no mercado brasileiro, a Hyundai é, entre as montadoras que atuam no País, uma das que têm caído menos em 2016

Brasil lidera queda no faturamento
entre países com fábrica Hyundai
Notícias ao Minuto Brasil

19:48 - 26/10/16 por Estadao Conteudo

Economia Crise

Dos países onde a montadora sul-coreana Hyundai mantém pelo menos uma fábrica, o Brasil foi o que apresentou a maior queda no faturamento em 2016. De janeiro a setembro deste ano, as receitas da filial brasileira caíram 11,4% em relação a igual período do ano anterior, para 1,15 trilhão de wons (a moeda sul-coreana) - o equivalente a R$ 3,17 bilhões -, mostra balanço global divulgado pela empresa nesta quarta-feira, 26.

O segundo pior desempenho é o da própria Coreia do Sul, onde o faturamento teve recuo de 7,6% no acumulado do ano até setembro, para 29,685 trilhões de wons - cerca de R$ 81 bilhões -, com o terceiro trimestre marcado por greves dos trabalhadores e apreciação da moeda sul-coreana em relação ao dólar e ao euro, o que prejudica as receitas com exportações. As demais regiões tiveram crescimento na mesma base de comparação: Estados Unidos (16,1%), Índia (14,4%), China (8,9%), República Tcheca (25,2%), Turquia (6,9%) e Rússia (5%).

Em unidades de veículos vendidos, Brasil e Coreia do Sul trocam de posição. A filial brasileira acumula, de janeiro a setembro, venda de 116 mil unidades (todos da família HB20, o único modelo produzido pela fábrica brasileira), uma retração de 8,3% ante igual período do ano anterior, enquanto na Coreia do Sul a queda é de 12,6%, ainda de acordo com o balanço da empresa. No terceiro trimestre, no entanto, as vendas no Brasil sobem 2,9% em comparação com o terceiro trimestre de 2015, para 42 mil unidades.

Apesar do fraco desempenho no mercado brasileiro, a Hyundai é, entre as montadoras que atuam no País, uma das que têm caído menos em 2016, em meio a uma crise do setor que se arrasta desde 2013, com quedas consecutivas nas vendas e na produção. Desde que inaugurou sua fábrica em Piracicaba, no interior de São Paulo, em 2012, a marca saltou de 8º para 4º na preferência dos brasileiros, desbancando montadoras como Ford, Toyota, Renault e Honda.

Segundo o último boletim da Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), as vendas de veículos leves (automóveis e comerciais leves) em todo o Brasil acumulam, de janeiro a setembro, baixa de 22,4%, mais que o dobro do tombo reportado pela Hyundai no balanço de hoje. Encolhendo menos que as demais, a marca elevou a sua participação no mercado de 2,99% em 2012 para 10% em 2016.

Nos resultados globais, a Hyundai registrou lucro líquido de 1,119 trilhão de wons (R$ 3,1 bilhões) no terceiro trimestre, queda de 36,6% em relação ao segundo trimestre e recuo de 7,2% ante igual período de 2015. As receitas, por sua vez, somaram 22,08 trilhões de wons (R$ 61 bilhões) nos três meses encerrados em setembro, contração de 10,5% ante os três meses encerrados em junho e retração de 5,7% sobre o volume alcançado em igual intervalo do ano passado.Com informações de Estadão Conteúdo.

Campo obrigatório