Meteorologia

  • 05 JUNHO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

PMs acusados de integrarem grupo de extermínio são absolvidos

Grupo é responsabilizado por mais de 30 homicídios; magistrados alegam não haver provas concretas

PMs acusados de integrarem grupo de extermínio são absolvidos
Notícias ao Minuto Brasil

18:26 - 18/12/17 por Notícias Ao Minuto

Justiça Operação

Dez policiais militares e um jornalista acusados de integrarem um grupo de extermínio, que praticou mais de 30 homicídios em Jaru (RO), a cerca de 290 quilômetros de Porto Velho, foram absolvidos pelo Tribunal de Justiça de Rondônica (TJ-RO). O Ministério Público do Estado (MP-RO) informou que vai recorrer da decisão.

O Judiciário alega não haver provas concretas de que os militares formaram a organização criminosa para cometer homicídios e, por isso, não foi possível comprovar a participação de cada um dos réus nos crimes, explica o 'G1'.

A Operação Mors, deflagrada pela Polícia Federal (PF), prendeu os policiais em julho de 2016. Em setembro de 2016, os acusados foram denunciados pelo MP-RO por formação de organização criminosa. Em dezembro, eles tiveram a prisão revogada e aguardaram o julgamento em liberdade.

+ Presos cavam túnel em rede de esgoto e fogem de delegacia em Curitiba

De acordo com a denúncia, o grupo trabalhava na segurança de comerciantes e moradores locais, assassinando autores de pequenos delitos e usuários de drogas.

Os acusados teriam iniciado as ações de extermínio contra presidiários e ex-presidiários, sempre durante a noite. Dois homens usavam uma moto de cor preta para ir em busca do alvo. Para manter o sigilo das ações, o grupo ameaçava possíveis informantes. Além de praticar novos homicídios para assegurar a impunidade de ações anteriores.

Segundo os magistrados da 1ª Vara Criminal da Comarca de Jaru, as investigações reuniram apenas depoimentos de testemunhas e vítimas que possuíam grandes desavenças com os acusados, sem provas concretas.

Sendo assim, os juízes Luís Marcelo Batista da Silva, Rogério Montai de Lima e Denise Pipino Figueiredo concluíram que não havia elementos suficientes para comprovar a autoria dos crimes atribuídos aos réus e decidiram pela absolvição dos 10 policiais militares e do jornalista.

A assessoria do MP-RO informou ao site que o órgão deve entrar com o recurso de apelação ainda nesta segunda-feira (18).

Campo obrigatório