Meteorologia

  • 19 OUTUBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Polícia prende segundo suspeito de matar jornalista

Majewsky foi encontrado morto pelo filho no apartamento que morava em Porto Alegre, no último dia 14

Polícia prende segundo suspeito de matar jornalista
Notícias ao Minuto Brasil

12:49 - 20/01/18 por Notícias Ao Minuto

Justiça Porto Alegre

A polícia de Porto Alegre prendeu na madrugada deste sábado (20) o segundo suspeito de participar da morte do jornalista Carol Majewsky, de 57 anos. Agentes da Polícia Militar reconheceram Lucas Eduardo da Silva Vaz, de 21 anos, na Avenida José Bonifácio. Ele foi preso e deve prestar depoimento ainda na manhã deste sábado.

Majewsky foi encontrado morto pelo filho no apartamento que morava em Porto Alegre, no último dia 14. Imagens do circuito de segurança do prédio da vítima registraram o momento em que ele sobe no elevador acompanhado pelos dois homens. Por volta de uma hora e meia depois, os suspeitos deixaram o prédio sozinhos, usando outras roupas e levando pertences de propriedade da vítima.

+ Suspeito confessa participação na morte de jornalista em Porto Alegre

Gabriel da Silva Ribas, 19 anos, foi o primeiro suspeito do crime a ser preso na quinta-feira (18). Ele confirmou a participação no crime em depoimento à polícia, explicando que teria segurado a vítima para que o outro suspeito, Lucas Eduardo da Silva Vez, pudesse dar as mais de 30 facadas. Após ser esfaqueado, o jornalista também foi asfixiado com um travesseiro pela dupla. Segundo informações do delegado ao G1, o segundo suspeito preso nesta madrugada já admitiu informalmente sua participação no crime.

Entenda o caso

Gabriel da Silva Ribas, 19 anos, que também é suspeito do crime, já havia sido preso na quinta-feira (18). Em depoimento, ele admitiu participação na morte do jornalista. Segundo a polícia, os dois homens, que são moradores de rua, teriam ido ao apartamento da vítima para fazer programa. Gabriel já seria conhecido da vítima, enquanto Lucas participaria do encontro pela primeira vez.

No momento do encontro dos três, no apartamento onde ocorreu o crime, Majewsky teria percebido que Lucas estava com seu celular no bolso da bermuda. Ele teria sido assassinado a facadas quando tentava recuperar o aparelho. Os homens fugiram em seguida com diversos bens da vítima - além do celular, roupas, relógios, notebooks e dinheiro. Lucas já tem passagem pela polícia por furto de veículo, tráfico de entorpecente e roubos.

Campo obrigatório