Meteorologia

  • 25 ABRIL 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Clientes de Paty Bumbum relatam dores e dificuldade para andar

Três novas vítimas afirmam que tiveram complicações após preenchimento nos glúteos realizado pela massoterapeuta em clínica clandestina no Rio

Clientes de Paty Bumbum relatam dores e dificuldade para andar
Notícias ao Minuto Brasil

15:42 - 31/07/18 por Notícias Ao Minuto

Justiça estética

Clientes de Patricia Sílvia dos Santos, de 47 anos, conhecida como Paty Bumbum, prestaram depoimentos nessa segunda-feira (30) na Delegacia do Consumidor (Decon). As três vítimas contaram que sofreram com dores e complicações após preenchimento nos glúteos realizado com a profissional, em uma clínica clandestina em Curicica, na Zona Oeste do Rio.

Como relata o Extra, uma das mulheres revelou ter dificuldades para andar desde que fez o procedimento, há três meses. Médicos suspeitam que tenha havido uma lesão no local. Ela será submetida a exames e encaminhada ao Instituto Médico-Legal (IML). As outras duas vítimas apresentaram problemas menos graves, como dores e "calor nas nádegas", informou a polícia.

+ Micro-ônibus é incendiado em Fortaleza; ataques entram no 4º dia

Outras três clientes de Paty Bumbum prestaram depoimento à polícia na semana passada, sendo que o caso mais grave ocasionou uma trombose cerca de um ano após o procedimento. A mulher chegou a ficar internada por um mês.

Outra vítima relatou que um líquido escorria dos seus glúteos nos dias posteriores à aplicação. Uma das clientes entregou à polícia fotos de Paty Bumbum fazendo as aplicações. De acordo com a vítima, foi pago R$ 1.900 para que a massoterapeuta realizasse um procedimento com hidrogel, que só pode ser feito por médicos especializados.

Patrícia está presa e foi indiciada por exercício ilegal da medicina, que tem pena máxima de dois anos de prisão. Se ficar comprovado que alguma cliente teve problemas físicos em decorrência das aplicações feitas pela massoterapeuta, ela também pode vir a ser indiciada pelo crime de lesão corporal, com pena máxima de oito anos de prisão.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório