Meteorologia

  • 16 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Criança morre após ser espancada por colegas na saída de escola

Três adolescentes estão sendo investigadas pelas agressões ocorridas em Campo Grande

Criança morre após ser espancada por colegas na saída de escola
Notícias ao Minuto Brasil

21:35 - 06/12/18 por Notícias Ao Minuto

Justiça MS

Uma criança de 10 anos morreu nesta quinta-feira (6), uma semana depois de ter sido espancada por três adolescentes na saída da escola em Campo Grande (MS). De acordo com o pai de Gabrielly Ximenes, Carlos Roberto, a briga teria começado em sala de aula, quando uma das colegas xingou a mãe da vítima de "prostituta".

"Uma delas disse para minha filha 'Vou te deixar na cadeira de rodas'", relatou o pai ao G1.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil. Em nota, a Secretaria de Estado de Educação (SED), que responde pela instituição de ensino, disse que está acompanhando as investigações.

O pai relatou ao G1 que encontrou a filha no chão, chorando de dor, ao buscá-la na escola no último dia 29. Ele disse que as meninas usaram uma mochila "objeto pontudo" para agredir sua filha. Informações prévias apontam que a violência teria sido cometida por uma menina de 11 anos e duas adolescentes de 14 anos.

"Ela tomou aquela chuva deitada no chão. Foi levada para Santa Casa no dia 29 e ficou até o dia 30. Depois eles disseram que ela não tinha mais nada, e a liberaram. Não passaram nenhum remédio para minha filha", disse o pai, acreditando que houve negligência médica.

A Santa Casa informou que a menina se queixava de dores na cabeça, mas exames não teriam apontado qualquer alteração. A instituição de saúde disse ainda que ela foi para casa após ter sido medicada.

Na última terça-feira (4), a menina voltou da escola se queixando de dores nas pernas. "Quando chegamos no hospital [Santa Casa], o estado dela já era grave, e já foi internada às pressas. A menina gritava e chorava de dor. Eles [médicos] disseram que deveriam fazer uma cirurgia para tirar uma secreção da perna dela, que atingiu os pulmões. Ela teve 7 paradas, e ela não aguentou", lamenta .

Informações sobre o velório da vítima ainda não foram dadas. O caso será conduzido pela Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude (DEAIJ).

Leia também: Advogado de Adélio diz que contratante pagou R$ 5 mil e desapareceu

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório