Meteorologia

  • 22 JULHO 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Brexit causa divisão no Partido Trabalhista

Sete deputados abandonaram a legenda e criticaram Corbyn

Brexit causa divisão no Partido Trabalhista
Notícias ao Minuto Brasil

09:07 - 18/02/19 por ANSA

Mundo deputados

Sete deputados do Partido Trabalhista do Reino Unido anunciaram nesta segunda-feira (18) sua saída da legenda em protesto contra a abordagem do líder Jeremy Corbyn nas discussões sobre o Brexit.   

Além disso, Angela Smith, Ann Cofre, Chuka Umunna, Chris Leslie, Gavin Shuker, Luciana Berger e Mike Gapes acusam Corbyn de antissemitismo.

Os sete defendem a realização de um segundo plebiscito sobre a saída do país da União Europeia e pretendem minar a proposta de um Brexit mais suave feita pelo líder trabalhista. Eles pertencem à ala mais liberal do partido, hostil ao projeto socialista de Corbyn, e permanecerão na Câmara dos Comuns como independentes.

Trump declara emergência nacional para construir muro na fronteira

Leslie acusou a esquerda de ter "sequestrado" a legenda e de não oferecer outra escolha.    Já Berger, que é judia, afirmou que o partido se tornou "institucionalmente antissemita".

"Nesta manhã, todos nós saímos do Partido Trabalhista. Foi uma decisão difícil e dolorosa, mas necessária", escreveu a deputada no Twitter.   

A última secessão na legenda de centro-esquerda ocorrera em 1981, quando quatro deputados europeístas fundaram o Partido Social-Democrata, experiência que fracassaria pouco depois.    Corbyn defende uma versão mais "suave" do Brexit, que manteria o Reino Unido em uma união aduaneira com a UE.  

A proposta poderia ganhar força em meio às divisões no Partido Conservador, da primeira-ministra Theresa May, mas enfrenta resistência tanto dos grupos eurocéticos, que querem um rompimento mais claro com Bruxelas, quanto dos dissidentes trabalhistas, que defendem um novo plebiscito. (ANSA)

Campo obrigatório