Meteorologia

  • 16 ABRIL 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Tempestade solar poderá provocar desde instabilidade no rádio a mudança da cor do céu

As erupções solares são fenômenos que se caracterizam pela ejeção de massa coronal (CME, na sigla em inglês) que, ao partir do Sol e chegar à Terra, pode causar uma tempestade geomagnética, cujos efeitos estão o surgimento de auroras boreais (fenômeno que provoca a mudança da cor do céu) e instabilidade em aparelhos que funcionam por onda de rádio de alta frequência

Tempestade solar poderá provocar desde instabilidade no rádio a mudança da cor do céu
Notícias ao Minuto Brasil

05:30 - 24/01/24 por Estadao Conteudo

Tech Tempestade solar

A Terra poderá sofrer, nos próximos dias, os impactos de múltiplas erupções solares identificadas entre o último domingo, 21, e esta terça-feira, 23, pelo Centro de Previsão de Tempo Espacial, da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA, na sigla em inglês), dos Estados Unidos.

As erupções solares são fenômenos que se caracterizam pela ejeção de massa coronal (CME, na sigla em inglês) que, ao partir do Sol e chegar à Terra, pode causar uma tempestade geomagnética, cujos efeitos estão o surgimento de auroras boreais (fenômeno que provoca a mudança da cor do céu) e instabilidade em aparelhos que funcionam por onda de rádio de alta frequência.

Essas ejeções de massa coronal também são popularmente chamadas de tempestades solares, provocadas pela emissão de partículas e radiação do Sol. Na Terra, elas podem afetar os sistemas de telecomunicações, satélites e a eletricidade.

"Múltiplas erupções solares e erupções de filamentos solares foram observadas de 21 a 23 de janeiro de 2024. As ejeções de massa coronal (CMEs) associadas foram analisadas e modeladas", afirma o NOAA em alerta publicado. "Os resultados destas análises mostram impactos potenciais na Terra já no final do dia 24 de janeiro, com impactos mais prováveis entre 25 e 26 de janeiro de 2024."

Ainda no alerta, o NOAA afirma que "como resultado, os meteorologistas atualmente antecipam os níveis de tempestade geomagnética G1-Minor durante estes três dias, com níveis de tempestade mais elevados possíveis se ocorrer um impacto mais direto e/ou uma conexão mais forte com as linhas do campo magnético da Terra".

O NOAA não informou a gravidade do fenômeno que atingirá a Terra nos próximos dias.

No último domingo, 21, o órgão também emitiu um alerta para a possibilidade de tempestade geomagnética na Terra, de nível moderado, por causa de uma CME expelida do Sol no último sábado, 20.

O NOAA previu que essa erupção solar pudesse provocar influências no nosso planeta entre os dias 22 e 23 de janeiro - ou seja, entre segunda e esta terça-feira.

Segundo o Centro de Previsão de Tempo Espacial, essas "erupções não são incomuns", e o público "não deve se preocupar". Mas, informou que o fenômeno da aurora boreal pode se tornar visível nos EUA nos Estados entre Nova York e Idaho.

"Temos uma, senão duas, tempestades solares indo para a Terra hoje", escreveu a física espacial Tamitha Skov, no último sábado, no X (antigo Twitter). A primeira foi lançada perto da região 3555. Espera-se que atinja o início do meio-dia de 22 de janeiro. A segunda é uma tempestade lateral lançada perto de 3559. Ela pode nos dar um golpe de raspão em 23 de janeiro".

Campo obrigatório