Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Em SP, restauração da fachada do Pátio do Colégio começa nesta segunda

Tombado como patrimônio histórico, prédio amanheceu pichado na semana passada

Em SP, restauração da fachada do Pátio do Colégio começa nesta segunda
Notícias ao Minuto Brasil

09:55 - 16/04/18 por Estadao Conteudo

Brasil patrimônio

Começou na manhã desta segunda-feira, 16, a limpeza da fachada do Pátio do Colégio, no centro histórico de São Paulo, pichada na última semana com a frase "Olhai por Nóis (sic)". Dois dos envolvidos já foram identificados e confessaram o crime e a identidade de uma terceira pessoa é mantida em sigilo.

De acordo com informações da administração do Pátio do Colégio, os preparativos para a restauração tiveram início por volta das 6h. Após a montagem dos andaimes, a limpeza será realizada por voluntários que se dispuseram a ajudar.

Ainda não há previsão de quanto tempo irá durar a ação. A restauração exige cuidados especiais, já que o monumento é tombado como patrimônio histórico.

Segundo a instituição, todos os materiais utilizados na limpeza, como um andaime e uma lavadora, foram doados por pessoas e empresas. A Prefeitura de São Paulo se colocou à disposição, mas, de acordo com o Pátio do Colégio, não possuíam os materiais necessários.

Envolvidos

João Luís Prado Simões França, de 33 anos, e Isabela Tellerman viana, de 23, confessaram a participação no crime. O homem, conhecido como M.I.A, ("Massive Ilegal Arts" - Artes Ilegais de Massa, numa tradução livre), considerado o líder do grupo pela polícia, confessou ter participado de outras pichações pela cidade, como os atos no Monumento às Bandeiras e na estátua do Borba Gato, em 2016, e o Estádio do Morumbi, em 2017.

Por ser considerado um crime ambiental de natureza leve, os envolvidos podem ter a pena convertida pela Justiça em prestação de serviços. Segundo o delegado Marcos Galli Casseb, a ação de França pode resultar em prisão, caso o Poder Judiciário decida somar as penas das pichações que ele já cometeu. A Prefeitura de São Paulo ainda pode multar os envolvidos em R$ 10 mil.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório