Meteorologia

  • 17 NOVEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

May garante que 95% do acordo do Brexit está concluído

Principal entrave continua sendo as fronteiras irlandesas

May garante que 95% do acordo do Brexit está concluído
Notícias ao Minuto Brasil

19:33 - 22/10/18 por ANSA

Economia UE

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, disse nesta segunda-feira (22) estar preparada para "explorar todas as opções possíveis" para encerrar o impasse nas conversas do Brexit, tendo em vista que 95% dos termos do divórcio com a União Europeia (UE) já foram acordados. De acordo com o jornal "The Guardian", a chefe de governo deverá revelar o quase fechamento do acordo na audição na Câmara dos Comuns, que acontece um dia depois de milhares de pessoas protestarem por um novo referendo.

"95% do acordo e respetivos protocolos já foram estabelecidos", afirmou May, sinalizando que questões como o futuro de Gibraltar, a segurança, o respeito pelo direito de residência dos europeus no Reino Unido e a continuidade da base militar britânica em Chipre, por exemplo, já estariam fechadas.

+ Alfândega dos EUA ameaça liberdade de imprensa ao revistar eletrônicos

No entanto, a premier britânica também disse que a fronteira irlandesa ainda continua sendo considerada um "ponto de discórdia".

May está disposta a considerar o alargamento do período de transição do Reino Unido para a partir de 2020, mas afirmou ser algo "indesejável" e que deveria terminar "bem antes" de maio de 2022.

Segundo Jeremy Corbyn, do Partido Trabalhista, os conservadores são extremamente "incompetentes e paralisados por suas próprias divisões". Para o líder dos liberais no Parlamento Europeu, Guy Verhofstadt, até o momento, o acordo só está 90% concluído, e não 95% como May disse. A fronteira irlandesa continua sendo o maior obstáculo, mas pode ser que uma solução seja resolvida antes da cúpula da UE em dezembro. O "divórcio" entre o Reino Unido e a UE deve acontecer em 29 de março de 2019, mas a finalização de um acordo sobre os termos da saída até o final do ano foram adiados justamente pela falta de uma solução sobre a questão das fronteiras irlandesas. Na última cúpula, os líderes europeus não assinaram um documento para garantir uma reunião especial do Brexit em novembro para selar o acordo. Faltando apenas cinco meses do prazo para o Reino Unido sair do bloco, ainda não há nenhum definição sobre o divórcio, o que tem aumentado a pressão contra a primeira-ministra britânica. No último fim de semana, milhares de pessoas foram às ruas de Londres para pedir uma nova consulta popular para revisar os termos de negociação do Brexit. (ANSA)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório