Meteorologia

  • 14 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Precursora dos direitos humanos na Rússia morre aos 91 anos

Em 2009, ela recebeu o Prêmio Sakharov do Parlamento Europeu por sua atuação na defesa da liberdade de expressão e dos direitos humanos

Precursora dos direitos humanos na Rússia morre aos 91 anos
Notícias ao Minuto Brasil

20:18 - 08/12/18 por Folhapress

Mundo Luto

A precursora dos direitos humanos na Rússia, Ludmila Alekseyeva, morreu neste sábado (14), em Moscou, aos 91 anos.

Uma das fundadores do Grupo Helsinque de Moscou em 1976, ela foi alvo de assédio, prisão e exílio. Ao defender opositores do regime soviético, Alekseyevateve até que deixar o país.

Mesmo assim, manteve-se atuante e, após retornar à Rússia em 1993, foi protagonista ao denunciar a morte no cárcere do jurista Serguei Magnitski e ao ficar ao lado de Mikhail Khodorkovski, crítico do Kremlin.

+Coletes amarelos voltam a protestar na França; mais de 900 são presos

Em 2009, ela recebeu o Prêmio Sakharov do Parlamento Europeu por sua atuação na defesa da liberdade de expressão e dos direitos humanos.

"É uma perda imensa para todo o movimento de defesa dos direitos humanos na Rússia", disse Mikhail Fedotov, presidente do Conselho de Direitos Humanos.

Segundo ele, Ludmila Alekseyeva morreu em um hospital. "Não era primeira vez dela lá. Os médicos já a salvaram outras vezes. Mas desta vez eles nada puderam fazer."

"Para todos os que apreciavam, apreciam e apreciarão a democracia, Liudmila Alekseyeva sempre foi e sempre permanecerá como um símbolo de honestidade e luta pelo ser humano", afirmou Tatiana Moskalkova, que também atua pelos direitos humanos na Rússia. Com informações da Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório