Meteorologia

  • 19 AGOSTO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Trump é mais uma vez acusado de racismo após ataque a congressista

Trump disse que a cidade de Baltimore "é um desastre repugnante, infestado de ratos e roedores"

Trump é mais uma vez acusado de racismo após ataque a congressista
Notícias ao Minuto Brasil

18:00 - 28/07/19 por Folhapress

Mundo EUA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, dirigiu ataques ao presidente do comitê de supervisão da Câmara, o democrata Elijah Cummings, em uma sequência de tweets publicada neste sábado (27). O teor das postagens foi classificado por alguns como racista.

Trump chamou o congressista de "valentão brutal" e disse que a cidade de Baltimore, localizada no distrito de Maryland, o qual representa, "é um desastre repugnante, infestado de ratos e roedores". 

Segundo dados do censo de 2010, o distrito de Maryland tem 54,6% de sua população autodeclarada negra, uma renda familiar média de US$ 51 (aproximadamente R$ 193) e uma taxa de graduação universitária de 35,7%. Maryland cobre grande parte da cidade de Baltimore, localizada a cerca de 64 km da capital Washington. 

Na sequência de tweets, Trump classificou Baltimore como o pior lugar dos Estados Unidos e disse ainda que se o democrata passasse mais tempo na cidade "talvez pudesse ajudar a limpar este lugar que é muito perigoso e imundo".

A ofensiva deste sábado ocorreu duas semanas após Trump ter dito a quatro congressistas democratas negras que deveriam "voltar" aos países de onde vieram, embora três delas tenham nascido nos EUA. Cummings, um notório defensor dos direitos afro-americanos, havia chamado chamado Trump de racista e criticado duramente suas políticas de imigração.

Além disso, na última quinta-feira (25) uma votação no comitê presidido por Cummings autorizou a intimação de autoridades da Casa Branca, incluindo a filha de Trump, Ivanka Trump, e o genro Jared Kushner, para investigar possíveis violações na administração do governo. 

Trump ainda questionou o investimento de verbas no distrito. "Nenhum ser humano gostaria de viver lá. Para onde vai todo esse dinheiro? Quanto é roubado?", escreveu o presidente.

Elijah Cummings respondeu a Trump no Twitter afirmando que é seu dever constitucional conduzir a supervisão do poder executivo e seu dever moral lutar pelos seus eleitores. "Vou para casa no meu distrito diariamente. Todas as manhãs acordo e vou lutar pelos meus vizinhos", escreveu.

A presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, respondeu a Trump chamando Cummings de defensor dos direitos civis e da justiça econômica. "Nós todos rejeitamos os ataques racistas contra ele e apoiamos sua firme liderança", afirmou na rede social.

A senadora democrata Elizabeth Warren, por sua vez, disse que os tweets de Trump são "feios e racistas. Eles são propositalmente moldados para nos colocar uns contra os outros." 

O prefeito de Baltimore, Bernard Young, classificou a retórica de Trump como dolorosa e perigosa. "É completamente inaceitável que o líder político do nosso país difame uma cidade americana vibrante como Baltimore e ataque cruelmente o representante americano Elijah Cummings, um patriota e um herói", disse.

Campo obrigatório