Meteorologia

  • 24 JULHO 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Zema demite assessor do governo após conversa sobre suposto caso de corrupção

Bruno Ornelas é suspeito de participação em esquema de corrupção envolvendo o Detran

Zema demite assessor do governo após conversa sobre suposto caso de corrupção
Notícias ao Minuto Brasil

21:12 - 12/03/24 por Folhapress

Política Minas Gerais

BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) - O governador Romeu Zema (Novo) demitiu nesta segunda-feira (11) o subsecretário de Relações Institucionais de Minas Gerais, Bruno Ornelas, suspeito de participação em esquema de corrupção envolvendo o Detran (Departamento Estadual de Trânsito) de Goiás em 2022.

Na administração Zema, Ornelas, que trabalhava pelo governo em Brasília, era o responsável pela ligação do Palácio Tiradentes com o governo federal, realizava contatos com parlamentares e atuava na área de relações internacionais. A reportagem não conseguiu contato com o ex-subsecretário.

"Determinei a imediata exoneração de um servidor investigado por suposto desvio de conduta, mesmo que o ocorrido não tenha sido no Governo de Minas. Na minha gestão, a tolerância é zero pra corrupção", publicou Zema nas redes sociais.

A Subsecretaria de Relações Institucionais está dentro do organograma da Secretaria da Casa Civil, que tem como secretário o ex-deputado federal Marcelo Aro, candidato derrotado ao Senado em 2022 pelo PP. As duas pastas foram criadas por Zema no ano passado.

Reportagem publicada pelo portal Metrópoles nesta segunda mostra conversas em 2022 entre um empresário de Brasília e o agora ex-subsecretário de Relações Institucionais de Minas Gerais que indicariam suposta corrupção no Governo de Goiás.

As negociações envolveriam o pagamento de R$ 900 mil para colocação do empresário em cargo no Detran.

À época, segundo a reportagem, Ornelas trabalhava com o Podemos, que seria o partido responsável pelas indicações do órgão de trânsito no governo de Ronaldo Caiado (União Brasil).

A assessoria do governador afirmou em nota que o empresário citado nunca ocupou cargo na gestão, iniciada em 2019. Disse ainda que Caiado determinou à Polícia Civil que apure os fatos relatados "e também todo o período de gestão da antiga diretoria do Detran Goiás, que foi trocada há mais de uma ano", diz o comunicado.

"É de total desconhecimento do governador Ronaldo Caiado os fatos citados e que só vieram à tona agora", segue a nota.

Aliados de Zema afirmam que a indicação de Ornelas para o cargo no Governo de Mnas partiu de Aro, quando da montagem da estrutura da secretaria.

Em texto publicado no site do Podemos em maio de 2021, Ornelas aparece como secretário de Relações Institucionais do partido prestes a acumular também o cargo de coordenador de política nacional (a assessoria nacional da legenda não respondeu se ele ainda faz parte dos quadros).

Ao ex-subsecretário estavam subordinadas quatro superintendências em Brasília: Relacionamento no Distrito Federal, Relacionamento Nacional e Internacional, Relacionamento com Órgãos de Controle Externo e Central de Gestão e Captação de Recursos.

A Folha de S.Paulo enviou questionamentos à Secretaria da Casa Civil, mas não obteve respostas. Entre as perguntas estavam uma solicitando informações sobre de quem partiu a indicação de Ornelas para o cargo e de onde o secretário Aro o conhecia.

Uma nota foi enviada à reportagem dizendo: "Como a própria matéria [do site Metrópoles] destaca, os fatos narrados se deram em maio de 2022, sendo certo que o servidor citado foi nomeado pelo Governo de Minas apenas em maio de 2023".

O comunicado afirma ainda que a exoneração ocorreu inclusive para que o ex-subsecretário possa se defender. "Diante da gravidade do imputado, o Governo de Minas Gerais reitera, na oportunidade, seu compromisso firme com a ética, a honestidade e o zelo pela coisa pública e o combate à corrupção."

Campo obrigatório