Meteorologia

  • 17 JANEIRO 2022
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Ministro rebate com ironia bate-cabeça em declarações do governo

Geddel afirmou que "determinadas declarações" da equipe de Temer vinham sendo "transmitidas para a sociedade da maneira errada"

Ministro rebate com ironia bate-cabeça em declarações do governo
Notícias ao Minuto Brasil

18:33 - 17/05/16 por Folhapress

Política Temer

Responsável pela articulação do governo Michel Temer com o Congresso, o ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) recorreu a uma ironia ao ser questionado sobre as diversas idas e vindas e recuos em declarações públicas de integrantes da nova gestão.

Ao responder sobre a questão, disse que ele também não estava conseguindo se comunicar. "Estou sendo incapaz de transmitir a vocês com competência aquilo que vocês me perguntam", rebateu.

Nesta terça-feira (17), o ministro da Saúde, Ricardo Barros, voltou atrás em declarações prestadas em entrevista à Folha de S.Paulo sobre a rever o tamanho do SUS (Sistema Único de Saúde).

No dia anterior, foi o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, quem se viu obrigado a minimizar o teor de suas falas ao jornal. Ele disse que o presidente não era obrigado a escolher um nome enviado em lista tríplice para comandar a Procuradoria-Geral da República. Logo em seguida, a assessoria de Temer disse que ele manteria o sistema atual -cujo costume é nomear um dos três escolhidos por integrantes do próprio MPF.

Antes de ser questionado sobre as idas e vindas no discurso dos colegas de governo, o próprio Geddel afirmou que "determinadas declarações" da equipe de Temer vinham sendo "transmitidas para a sociedade da maneira errada".

Ele recorreu a esse argumento para não se pronunciar sobre o fato de o aumento da Cide, contribuição sobre os combustíveis, estar sendo estudado pela equipe econômica como alternativa à recriação da CPMF.

Geddel disse que, para evitar equívocos, deixaria o tema sob a batuta dos chefes da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Planejamento, Romero Jucá. Com informações da Folhapress.

Campo obrigatório