Meteorologia

  • 20 SETEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Vereadora do PSOL, Marielle Franco é morta a tiros no Rio

Principal linha de investigação aponta que tenha sido execução

Vereadora do PSOL, Marielle Franco é morta a tiros no Rio
Notícias ao Minuto Brasil

05:54 - 15/03/18 por Notícias Ao Minuto

Política violência

A vereadora do PSOL, Marielle Franco, foi morta a tiros no bairro do Estácio, na Região Central do Rio de Janeiro, na noite desta quarta-feira (14). A principal linha de investigação da Delegacia de Homicídios indica que se tratou de uma execução.

Segundo o G1, Marielle foi baleada dentro do carro, na Rua Joaquim Palhares, de acordo com os policiais do 4° BPM (São Cristóvão). Além da vereadora, o motorista do carro, Anderson Pedro Gomes, também morreu baleado. Outra passageira, assessora de Marielle, foi atingida por estilhaços e sobreviveu.  

Marielle voltava do evento "Jovens Negras Movendo as Estruturas" quando foi abordada pelos criminosos.

A vereadora era aliada do deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL), que ficou em segundo lugar na eleição para prefeito do Rio. Freixo e correligionários compareceram ao local do crime. O deputado disse que todas as características apontam para execução e diz que vai cobrar providências. "Queremos isso apurado de qualquer maneira, o mais rápido possível", afirmou. 

Freixo garante que nem o partido e nem a família de Marielle sabiam de ameaças contra a vereadora. Para o deputado, a morte de Marielle "é um crime contra a democracia, um crime contra todos nós."

Notícias ao Minuto                                       (Reuters / Ricardo Moraes)

DENÚNCIA

Nas eleições de 2016, Marielle foi a quinta vereadora mais votada do Rio, com com 46.502 votos. A morte dela pode estar relacionada a sua militância política. Marielle presidia a Comissão da Mulher e, no último mês, foi nomeada relatora da comissão que vai acompanhar a intervenção das Forças Armadas no Rio, com o objetivo que coibir abusos do Exército.

No sábado (10), a vereadora fez uma publicação no Facebook denunciado policiais do 41º Batalhão da PM do Rio, que estariam aterrorizando e violentando moradores da Favela de Acari, localizada na Zona Norte.

Ela é formada em sociologia pela PUC-Rio e mestra em Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Já exerceu funções em organizações da sociedade civil como a Brasil Foundation e o Centro de Ações Solidárias da Maré (Ceasm).

Leia também: Protestos são marcados pelo país após assassinato de Marielle Franco

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório