Meteorologia

  • 17 JULHO 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Vereador de Belém comemora morte de colega: 'Vagabundo tem que morrer'

Sargento Silvano disse que durante os seus 25 anos de Polícia Militar, ele chegou a prender o então vereador Gordo do Aurá

Vereador de Belém comemora morte de colega: 'Vagabundo tem que morrer'
Notícias ao Minuto Brasil

09:19 - 23/02/19 por Notícias Ao Minuto

Política Pará

O vereador Sargento Silvano, de Belém (PA), comemorou e ironizou a morte do seu colega Deivite Wener Araújo Galvão, conhecido como Gordo do Aurá, vereador de Ananindeua (Pará).

“Estou de luto, gente. Estou muito abatido, morreu um ente muito amado para mim, o Gordo do Aurá, que alegria! Pensou que eu estava chorando? Vá para o inferno porque vagabundo tem que morrer”, diz Silvano no vídeo.

“Tenho 24 anos de polícia e nunca vi um vagabundo se dar bem, então já foi esse miserável, então que vá mais. Meus sentimentos às famílias que foram destruídas e seus filhos aprisionados. Hoje é dia de a gente comemorar. Vou fazer uma festa", comemorou o sargento. 

“Tenho 24 anos de polícia e nunca vi um vagabundo se dar bem, então já foi esse miserável, então que vá mais. Meus sentimentos às famílias que foram destruídas e seus filhos aprisionados. Hoje é dia de a gente comemorar. Vou fazer uma festa", comemorou o sargento.

Deputado que substituiu Wyllys recebe ameaça de morte e aciona Maia

A Câmara Municipal de Belém informou que o vídeo foi postado na rede social pessoal do vereador e não representa o posicionamento da Casa. Além disso, a Câmara destacou que se solidariza com os familiares e amigos do vereador de Ananindeua morto.

De acordo com o jornal O Globo, a assessoria de Silvano disse que ele mantém o posicionamento, pois durante os seus 25 anos de Polícia Militar, ele chegou a prender o então vereador Gordo do Aurá.

O vereador respondia por dois crimes: em 2006, foi apontado como suspeito de homicídio, e em 2011, foi preso por tráfico de drogas.

Gordo do Aurá foi baleado durante um ataque enquanto estava em um carro de transporte por aplicativo, junto com a esposa, na noite de quinta-feira. Um grupo de homens que estava em outro veículo fez 17 disparos.

Bolsonaro demite presidente da EBC após desentendimento

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório