Meteorologia

  • 20 MARçO 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Comissão do Senado deve ouvir Bebianno sobre laranjas nesta terça

Audiência está marcada para as 10h

Comissão do Senado deve ouvir Bebianno sobre laranjas nesta terça
Notícias ao Minuto Brasil

05:27 - 19/03/19 por Notícias Ao Minuto

Política Pauta

Nesta terça-feira (19), a partir das 10h, a Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC) prevê ouvir Gustavo Bebianno Rocha, ex-ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República. 

A audiência pública interativa para ouvir Bebianno foi sugerida pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Ele quer que o ex-ministro preste informações sobre as denúncias de uso de candidaturas laranjas para desvio de recursos eleitorais.

+ Veja temas que serão discutidos entre Bolsonaro e Trump hoje

Bolsonaro diz que maioria dos imigrantes não tem boas intenções

Na justificativa do requerimento, Randolfe lembra que a imprensa noticiou recentemente o uso, pelo Partido Social Liberal (PSL), de candidaturas laranjas de mulheres em Minas Gerais e Pernambuco. O objetivo seria o desvio de recursos públicos. As informações são da Agência Senado.

Randolfe diz que essas candidatas tiveram poucos votos, mas receberam recursos significativos destinados para suas campanhas. O senador suspeita que essas candidaturas de mulheres serviram apenas para “cumprir a determinação legal de 30% de candidaturas e de recursos destinados para a participação feminina nas eleições proporcionais”

O senador também afirma que Bebianno era presidente do PSL e chefiava o diretório nacional da legenda à época da liberação dos recursos eleitorais.

“Este convite será uma oportunidade para que o ministro coloque às claras o obscurantismo que ronda as eleições do PSL, esclarecendo à República sobre o que tomou parte neste processo eleitoral: não é adequado que mande ameaças veladas ou nomeie interlocutores na imprensa para tratar em off de assuntos desta magnitude. É a oportunidade para que o ministro, acima de tudo, escolha como deseja entrar para a história: enxotado do Planalto e recolhido ao voto de silêncio, ou cumpridor dos seus deveres para com a nação, repondo sua versão dos fatos”, afirma Randolfe na justificação de seu requerimento.

Bebianno também será questionado sobre os fatos que levaram a sua exoneração e sobre as declarações feitas à imprensa do seu trabalho na campanha eleitoral que elegeu o presidente Jair Bolsonaro.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório