Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2017
Tempo
12º
MIN 12º MÁX 12º

Edição

Cientistas revelam o que tem dentro de Netuno

A estrutura interna congelada do planeta é constituída por uma mistura de amónio e água

Cientistas revelam o que tem dentro de Netuno
Notícias ao Minuto Brasil

10:18 - 12/08/17 por Notícias Ao Minuto

Tech espaço

Um grupo de cientistas da Universidade de Edimburgo (Reino Unido), usou simulações computadorizadas para tentar conhecer a estrutura química de Netuno, o último planeta a partir do Sol.

A estrutura interna congelada de Netuno é constituída por uma mistura de amónio e água, composto que recebeu o nome de hemi-hidratado de amônia, indica um artigo publicado na revista PNAS. Nele, os cientistas da Universidade de Edimburgo e da Universidade de Jilin (China) concluíram que a área entre o núcleo e a atmosfera do planeta gelado é provavelmente constituída por água, amônia e metano.  

Tendo em consideração a pressão e as baixas temperaturas características dos gigantes gelados como Netuno, os cientistas usaram simulações computadorizadas em larga escala, em vez de experimentos de laboratório, para chegar às conclusões.

+ Pequeno asteroide passará perto da Terra em outubro

As simulações, que sujeitaram os ingredientes virtuais às condições extremas do manto do gigante gelado, mostraram que, depois de a água e o amónio se misturarem, eles reagem de forma inesperada, se transformando no hemi-hidrato de amônia, um composto raro e pouco explorado. 

"Este estudo nos ajuda a prever o que existe dentro dos planetas gelados como Netuno", disse o cientista Andreas Hermann.

"Segundo as nossas descobertas, o hemi-hidrato de amônia pode ser um componente importante do manto dos gigantes gelados; a descoberta serve para melhorar nossa compreensão desses planetas", sublinhou.

O grupo de cientistas está ansioso para continuar o seu estudo de Netuno e de outros grandes planetas como Urano, para descobrir mais fatos sobre estes corpos celestes pouco explorados. 

"Os modelos computacionais são uma excelente ferramenta para estudar esses lugares extremos e estamos usando este estudo para obter um quadro mais completo do que se passa ali", acrescentou Hermann. Com informações da Sputnik News Brasil. 

Campo obrigatório