Meteorologia

  • 22 JULHO 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Engenheiro de 33 anos morre após levar soco durante festa do peão em Indaiatuba

O agressor, que fugiu do local após a confusão, já foi identificado e era procurado pela polícia na tarde desta segunda-feira, 7. Conforme a Polícia Civil, ele é investigado por homicídio doloso.

Engenheiro de 33 anos morre após levar soco durante festa do peão em Indaiatuba
Notícias ao Minuto Brasil

05:00 - 08/08/23 por Estadao Conteudo

Brasil Indaiatuba

Um engenheiro civil de 33 anos morreu após ser agredido com um soco no queixo, na madrugada de sábado, 5, durante uma festa do peão, em Indaiatuba, interior de São Paulo. O agressor, que fugiu do local após a confusão, já foi identificado e era procurado pela polícia na tarde desta segunda-feira, 7. Conforme a Polícia Civil, ele é investigado por homicídio doloso.

De acordo com o delegado José Clésio de Oliveira Silva, do 1º Distrito Policial, a vítima e o agressor tinham uma desavença antiga relacionada à venda de um imóvel. Quando se encontraram em um dos camarotes da festa, eles discutiram e brigaram. O engenheiro Willian Mulezini Santana ficou ferido e foi levado para atendimento no setor médico, enquanto o agressor foi retirado da festa pelos seguranças.

Após ser atendido, Santana também deixou o local, mas acabou encontrando o agressor na saída do evento. Imagens que circulam em redes sociais mostram quando o agressor chama a vítima, que estava saindo, de costas para ele. Quando o engenheiro se vira, o outro dá um soco violento em seu queixo.

A vítima cai ao chão e o agressor ainda faz sinal com a mão para que ele se levante. As pessoas percebem que o jovem está desmaiado e chamam o socorro.

Santana foi levado novamente ao serviço médico e encaminhado para o Hospital Augusto de Oliveira Camargo (HAOC) de Indaiatuba, onde foi constatado o óbito. O delegado disse que testemunhas e familiares da vítima foram ouvidos e confirmaram que os dois haviam tido um desentendimento anterior por motivos que ele considerou banais e que não justificam a agressão. "Era uma coisa boba, banal, de venda de imóvel, algo assim", disse.

O delegado estava na expectativa de que o agressor se apresentasse, acompanhado de advogado, ainda nesta segunda-feira. Caso isso não aconteça, ele pode pedir a prisão do suspeito, que não teve a identidade revelada. A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo informou que um homem de 35 anos é investigado pela morte do engenheiro e que "diligências prosseguem para elucidar os fatos".

Em nota, a diretoria do Clube dos Cavaleiros, organizador da Festa do Peão de Indaiatuba, disse que a equipe de segurança agiu prontamente quando a briga começou em um camarote e um dos envolvidos foi encaminhado para o posto médico do recinto

"Após atendimento no ambulatório médico, a vítima encontrou novamente o agressor fora do recinto. Em nova agressão, a vítima caiu e foi novamente socorrida, desta vez levado ao Hospital HAOC, onde foi constatado o óbito", disse. Informou ainda que todos os acontecimentos foram registrados por imagens de câmeras, entregues à polícia.

Formado pela Universidade de Campinas (Unicamp), o engenheiro era de família conhecida na cidade e trabalhava com o pai e o tio na área de construção civil. A Associação dos Engenheiros e Agrônomos de Indaiatuba divulgou nota de pesar pela perda do associado.

"Willian era uma pessoa gentil e bondosa, e fará muita falta para todos que o conheciam. A Associação se solidariza com seus familiares e amigos. Nossos pensamentos estão com vocês", disse.

Amigos e familiares também usaram as redes sociais para manifestar consternação e repúdio à violência. O corpo do engenheiro civil foi sepultado neste domingo, 6, no cemitério Jardim Memorial de Indaiatuba.

Leia Também: 'Covardia que fizeram com meu filho', diz mãe de adolescente morto em ação da PM no Rio

Campo obrigatório