Meteorologia

  • 18 OUTUBRO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Primeira etapa de estudo do Butantan estima 1.200 casos a mais de Covid

De todos os positivados, 30% tinham menos de 20 anos e 95% deles não têm ideia de onde contraíram a doença

Primeira etapa de estudo do Butantan estima 1.200 casos a mais de Covid
Notícias ao Minuto Brasil

19:56 - 12/06/21 por Folhapress

Brasil Estudo

A primeira etapa da testagem em massa feita em parceria com o Instituto Butantan em Batatais, na região metropolitana de Ribeirão Preto, para mapear a contaminação pela Covid-19 na população terminou com a estimativa de que há 1.200 contaminados a mais na cidade.


O resultado do primeiro inquérito sorológico, feito nos dias 29 e 30 de maio e que visa o isolamento inteligente, mostrou que a incidência do coronavírus está em 1,85. Foram testados 1.076 moradores, em 362 casas.


Os dados colhidos pelo Butantan mostram que 65% dos infectados são assintomáticos, enquanto os 35% restantes apresentaram algum sintoma da Covid-19. De todos os positivados, 30% tinham menos de 20 anos e 95% deles não têm ideia de onde contraíram a doença.


Oficialmente, a cidade tem até este sábado (12) 6.313 casos de Covid-19 confirmados, o que equivale a 10,02% da população –24 casos nas últimas 24 horas–, com 145 óbitos.


Com 100% de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e de enfermaria na Santa Casa, único hospital local, três pacientes estão na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) à espera do surgimento de vagas para internação na cidade ou em municípios próximos.


Há 402 pessoas em isolamento domiciliar por terem contraído a doença, além de 317 casos suspeitos em investigação na cidade, que até este domingo (13) terá a segunda das seis etapas previstas do estudo do Butantan.


Além de Batatais, Taquaritinga é outra localidade paulista que participa do projeto. A proposta do Butantan é mapear a transmissão local da Covid-19 por meio da testagem em massa, rastreando os casos positivos e aplicando a estratégia de isolamento de quem estiver com diagnóstico confirmado.


As cidades foram divididas em 11 clusters e, em cada um, 32 residências serão sorteadas e visitadas por agentes de saúde. Os moradores, independentemente da idade, poderão fazer o teste rápido RT-PCR. As etapas serão feitas a cada 15 dias, por três meses.


Os moradores têm sido incentivados a baixar um aplicativo e fazer autoavaliação de sintomas e contatos com pessoas infectadas, entre outras atividades.


Quem apresentar sintomas ou tiver contato com alguém com sintomas ou com diagnóstico de Covid-19 deve procurar uma unidade de saúde para fazer o teste. O resultado será enviado ao morador pelo aplicativo.


A secretária da Saúde de Batatais, Bruna Toneti, disse que neste sábado foram feitos mais de 800 testes em 484 imóveis, na segunda etapa da campanha.


Já o Dia D de vacinação contra a Covid, também neste sábado, não teve a mesma adesão na cidade.


"Tínhamos programado cerca de 900 vacinas, mas percebemos que houve pacientes que faltaram. Houve também pacientes que chegaram sem as devidas comprovações, teve paciente de fora do município que tentou se vacinar. Às vezes a gente cobra alguns documentos, não é por mal, é que precisamos nos respaldar e não deixar que essas vacinas sejam retiradas de batataenses."


Uma análise feita pelo Butantan em dez casos positivos de Covid-19 mostrou que todos eram da variante brasileira da doença, considerada mais agressiva.

Campo obrigatório