Meteorologia

  • 12 DEZEMBRO 2017
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 10º

Edição

Chuvas deixam ao menos três mortos e quatro desaparecidos em MG

Região mais impactada é a zona da mata mineira, a cerca de 200 km de Belo Horizonte

Chuvas deixam ao menos três mortos e quatro desaparecidos em MG
Notícias ao Minuto Brasil

07:06 - 06/12/17 por Folhapress

Brasil CHUVA

As chuvas que atingiram Minas Gerais nos últimos dias deixaram três mortos e quatro desaparecidos segundo a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros.

A região mais impactada é a zona da mata mineira, a cerca de 200 km de Belo Horizonte. Nos distritos de Vista Alegre, em Rio Casca (MG), e Águas Férreas, em São Pedro dos Ferros (MG), cerca de mil pessoas tiveram as casas alagadas e necessitam de água, comida e remédios.

Na região central de Rio Casca, parte de uma ponte desabou. Segundo as autoridades, o nível da água está baixando com uma trégua na chuva nesta terça-feira (5).

Em Águas Férreas, 15 pessoas ilhadas nos telhados de suas casas foram resgatadas pelos Bombeiros de madrugada. A área mais baixa foi tomada pela lama e o nível do água chegou a oito metros.

Segundo a prefeitura, aproximadamente 500 moradores perderam tudo -o distrito tem uma população de 1.500 pessoas. Os desabrigados estão alocados em casas de parentes e amigos.

Na zona rural de Urucânia (MG), também na zona da mata, uma menina de 13 anos, Maria Fernanda Juventina Iris Rozemo, foi encontrada morta. Sua avó, Eva de Jesus Juventina, 67, e seu irmão Vinícius, 7, continuam desaparecidos. Cães farejadores ajudarão nas buscas.

A mãe das crianças, que também estava desaparecida, foi localizada em cima de uma árvore. Na cidade, 22 pessoas foram resgatadas e 8 ficaram feridas. Houve deslizamentos de terra.

Há ainda um rapaz, ainda não identificado, desaparecido. Ele trabalha na Usina Jatiboca, que foi completamente destruída pela chuva.

A igreja e a escola servem como local de abrigo e alimentação. O posto de saúde está funcionando, mas ainda há falta de energia elétrica.

A chuva desde sexta-feira (1º) deixou outros dois mortos e um desaparecido no Estado.

Na região metropolitana, uma idosa de aproximadamente 80 anos morreu afogada depois que sua casa foi invadida pela água da chuva no bairro Pedra Branca, em Ribeirão das Neves (MG), na madrugada desta segunda (4).

A terceira vítima das chuvas é uma criança de seis anos que caiu em um bueiro e foi arrastada pela enxurrada em Perdizes, no Alto do Parnaíba, no último sábado (2).

Testemunhas disseram que duas crianças brincavam em uma vala por onde corria água da chuva às margens da rodovia MG-462 quando uma delas foi arrastada pela enxurrada. A Defesa Civil informou que a criança foi localizada morta a cerca de 300 metros do local onde ela caiu no bueiro.

Ainda na região metropolitana, em Vespasiano (MG), um homem foi levado pela correnteza na lagoa do bairro Morro Alto, na noite de domingo (3), e está desaparecido. Uma parente da vítima disse que ele viu que o vertedouro da lagoa estava cheio devido as chuvas, se desequilibrou ao tentar pegar alguns peixes e caiu na lagoa.

O governador Fernando Pimentel (PT) aproveitou uma ida a Brasília para solicitar recursos emergenciais ao governo federal. Na segunda, ele se reuniu com os ministros das Cidades Alexandre Baldy e da Integração Nacional Helder Barbalho para discutir a situação das cidades afetadas.

Na zona da mata, além de Rio Casca e Urucânia, as cidades de Santa Cruz do Escalvado e Santo Antônio do Grama contabilizam estragos e decretaram situação de emergência. Nesta última, a água atingiu a sede da prefeitura.

Já na região metropolitana, além de Ribeirão das Neves, houve alagamentos em Caeté e Pedro Leopoldo. As três cidades também decretaram emergência.

Em Belo Horizonte, a queda parcial de uma casa deixou três pessoas com ferimentos leves, no bairro Minas Caixa, no último domingo. Também foram registrados transbordamentos de rios, alagamentos de vias, quedas de árvores e muro.

PREVISÃO

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o tempo estará nublado com pancadas de chuva isoladas nos municípios atingidos da zona da mata. Para a região metropolitana, a previsão é a mesma.

Em razão do grande volume de chuva dos últimos dias, diversas regiões do Estado estão em atenção para ocorrência de deslizamentos ou alagamentos, devido a água acumulada no solo e transbordamento de córregos e rios. Com informações da Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório