Meteorologia

  • 25 MAIO 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Sindicatos tentam anular indicação de 'amigo' de Bolsonaro na Petrobras

Empregado da Petrobras há 11 anos, Nagem foi chamado de "amigo particular" pelo presidente Jair Bolsonaro durante campanha eleitoral no Paraná, em 2016.

Sindicatos tentam anular indicação de 'amigo' de Bolsonaro na Petrobras
Notícias ao Minuto Brasil

20:13 - 14/01/19 por Folhapress

Brasil Justiça

A FUP (Federação Única dos Petroleiros) disse nesta segunda (14) que ingressou na Justiça questionando a indicação de Carlos Victor Guerra Nagem a gerente executivo de Segurança e Inteligência Corporativa da Petrobras. A entidade diz que a ascensão de Nagem fere o Plano de Cargos e Remuneração da estatal.

Empregado da Petrobras há 11 anos, Nagem foi chamado de "amigo particular" pelo presidente Jair Bolsonaro durante campanha eleitoral no Paraná, em 2016. Em um filme da campanha, Bolsonaro pede votos ao Nagem e diz que ele pode ser "uma opção para nos acompanhar até Brasília".

+Presidente da Funai pede demissão do cargo

Atualmente lotado em Curitiba, ele foi indicado pelo presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco para a gerência executiva, cargo que equivale ao segundo escalão na hierarquia da Petrobras, abaixo apenas da diretoria executiva.

A FUP argumenta que, como profissional de nível superior pleno, Nagem não poderia assumir uma gerência executiva, cargo que tem atribuições que só poderiam ser dadas a empregados de níveis sênior ou master.

Para o assessor jurídico da FUP, Normando Rodrigues, a nomeação é uma "violação hierárquica", ao subir diretamente ao segundo posto mais alto na empresa.

"Em paralelo à questão do acúmulo profissional que só a experiência possibilita, há a não menos grave quebra de hierarquia, e previsível caos organizacional, consequência dessa 'furada de fila' em desrespeito a centenas de representantes da empresa", alega o advogado.

A FUP cobra na Justiça a anulação da indicação de Nagem e a cusa a gestão da Petrobras de improbidade administrativa.

Procurada, a estatal não comentou o assunto. Em nota divulgada na semana passada, a empresa defende que o currículo de Nagem é adequado ao cargo. Com informações da Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório