Meteorologia

  • 18 JUNHO 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

CPI isenta tutor por morte de cachorro trancado em varanda

Comissão conclui que morte foi um acidente

CPI isenta tutor por morte de cachorro trancado em varanda
Notícias ao Minuto Brasil

08:54 - 15/03/19 por LÍVIA MARRA

Brasil em vitória

A morte de um cachorro trancado na varanda de um apartamento em Vitória (ES), sob sol e alta temperatura, ganhou repercussão nas redes sociais nesta semana e foi alvo de investigação pela CPI dos Maus-Tratos aos Animais, da Assembleia Legislativa do estado.

Nesta quinta-feira (14), após ouvir três testemunhas e o tutor, a comissão concluiu que ele não teve culpa, e que a morte de Bartoldo foi um acidente.

As testemunhas disseram aos deputados que foram ao imóvel após serem acionadas por vizinhos, no último domingo (10). De acordo com os depoimentos, o buldogue francês foi encontrado já morto, após ficar cerca de duas horas se debatendo para sair do local. Segundo informações da Assembleia, as mulheres também afirmaram que o apartamento e o animal aparentavam estar limpos e bem cuidados.

+ Doria anuncia indenização de R$ 100 mil a famílias de mortos em escola

+ Suzano: estudante volta a escola para salvar namorada e morre no ataque

Elas contaram ainda que, antes de ir ao apartamento, pediram ao Corpo de Bombeiros que resgatasse o animal, mas não foram atendidas. Os policiais dizem que retornaram a ligação para checar a veracidade do pedido e não obtiveram resposta.

Em depoimento, o tutor -um universitário de 20 anos-afirmou que saiu para almoçar e fechou a varanda sem perceber que o cão estava lá. Disse ainda que Bartoldo havia sido um presente de sua mãe, que sempre deu o melhor para o buldogue e que ama os animais.

Ainda de acordo com a Assembleia, o rapaz diz que recebeu ameaças após a divulgação do caso nas redes e, por isso, não pensa em voltar para a faculdade ou continuar em Vitória. "Eles acabaram me matando junto com Bartoldo."

O depoimento ocorreu no dia em que é lembrado o Dia Nacional dos Animais, data para alertar contra os maus-tratos.

Para a presidente da CPI, deputada Janete de Sá (PMN), não houve negligência por parte do tutor. "Os depoimentos inocentam o tutor do animal", disse. Ela alertou para que o acidente sirva de exemplo de que os animais precisam de todos os cuidados.

HIPERTERMIA

Deixar o cão exposto ao sol, manter o animal preso em um veículo ou ambiente quente, não oferecer água fresca em quantidade suficiente e mesmo passeios em horários de muito calor podem causar hipertermia, ou seja, o aumento excessivo da temperatura do corpo do bichinho. E isso pode causar alterações no organismo e até levar à morte.

Os sintomas variam de acordo com cada animal e conforme o tempo de exposição ao calor. A hipertermia independe de raça, mas os casos podem ser agravados em cães braquiocefálicos -os de focinhos curtos -como buldogue francês.

Se o pet passar mal, o tutor, primeiro, deve adotar algumas medidas para baixar a temperatura, como retirar o pet do sol, oferecer água ou usar toalhas molhadas para refrescá-lo. Em seguida, deve levar o animal ao veterinário. Com informações da Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório