Iemanjá é celebrada em clipe da cantora Alessandra Leão

“Doutrina e Toque de Iemanjá” foi dirigido e roteirizado por Martim Simões

© YouTube/Reprodução
Cultura Veja vídeo 14:30 - 20/04/17 POR Notícias Ao Minuto

"Pedra de Sal” (2014), “Aço” (2015) e “Língua” (2015) é uma trilogia musical que deixa a cantora, compositora e percussionista pernambucana Alessandra Leão exposta, nua, crua. O primeiro videoclipe da série de EPs foi lançado há algumas semanas e faz jus a um trabalho tão visceral.

PUB

As imagens que representam a faixa “Doutrina e Toque de Iemanjá” são o verso e o inverso do mar. O clipe dirigido por Martim Simões mostra a vida sinuosa, o balé da morte, a coragem do homem que se joga no caudaloso por sustento ou prazer. O videoclipe é um passeio pelo tempo e pela geografia do oceano. São imagens de arquivos mescladas com outras inéditas, em que Alessandra canta e toca ilú - instrumento percussivo importado dos terreiros.

A escolha de “Doutrina e Toque de Iemanjá” não foi aleatória. A música - que é uma versão de Alessandra para duas toadas de candomblé, a do Babassuê, de Belém do Pará, e a de Xangô, do Recife - causou forte impacto em Simões, que também é roteirista do vídeo. É também a primeira faixa dos três discos. É a artista pedindo as bênçãos da Orixá de quem é filha. “Nada melhor do que pedir licença à mãe das águas salgadas, pedir proteção para o que vem a seguir”, comentou em recente entrevista ao Noize.  

Radicada em São Paulo, Alessandra Leão chega à Bahia neste sábado (22), para o primeiro show de uma minitemporada, que passa por três endereços de Salvador: Lalá (22), Commons Studio Bar (23) e Oliveiras (25), além de uma única apresentação no Cine Theatro, de Cachoeira, no interior da Bahia (26). Em maio, de volta à cidade de São Paulo, onde mora, a artista de 38 anos fará concertos na Casa de Francisca (3) e no Sesc São Caetano (12).

Leia também: Sete livros que você pode ler antes de estrearem nos cinemas

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

X