Meteorologia

  • 14 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Morre Pete Shelley, vocalista dos Buzzcocks

Artista morreu aos 63 anos, alegadamente, vítima de um ataque cardíaco

Morre Pete Shelley, vocalista dos Buzzcocks
Notícias ao Minuto Brasil

22:25 - 06/12/18 por Notícias Ao Minuto

Cultura Luto na música

Pete Shelley, vocalista da banda britânica de punk-rock Buzzcocks, morreu nesta quinta-feira (6) de um ataque cardíaco, de acordo com a BBC.

Os representantes da banda afirmaram que o músico morreu em sua casa, na Estônia, onde vivia.

A banda responsável por temas como 'Ever Fallen in Love (With Someone You Shouldn't've)' ou 'Everybody's Happy Nowadays' assinalou a morte do seu elemento através do Twitter, dizendo que Shelley foi "um dos compositores mais prolíficos e influentes do Reino Unido e cofundador da banda seminal Buzzcocks".

"A música do Pete inspirou gerações de músicos ao longo de uma carreira que atravessou cinco décadas e, com a sua banda e a solo, era visto com a mais alta estima pela indústria musical e pelos seus fãs mundo afora", acrescentou a banda.

Formados em 1975, em Manchester, por Howard Devoto (voz e guitarra), Pete Shelley (voz e guitarra), Steve Diggle (baixo) e John Maher (bateria), os Buzzcocks surgiram na sequência do aparecimento dos Sex Pistols e deram o seu primeiro show em 1976, a abrir precisamente para a banda de Johnny Rotten e Sid Vicious, antes sequer de terem como agente o histórico produtor Martin Hannett.

Em 2017, no jornal The Guardian, podia ler-se um texto com o título 'Como os Buzzcocks inventaram o indie (com a ajuda dos Sex Pistols, um Renault e dos [Status] Quo'.

"Poucos dos que viram o primeiro show dos Buzzcocks em 1 de abril de 1976 poderiam sentir que estavam na presença de pessoas que iriam remodelar a pop", diz o texto.

Devoto abandonou a banda em 1977 para lançar outro grupo - os Magazine - e já não esteve presente quando os Buzzcocks lançaram 'Another Music in a Different Kitchen' e 'Love Bites', ambos em 1978 e agora reeditados, quando se cumprem 40 anos dos seus lançamentos.

Os dois discos tornaram-se marcos de como fazer punk melódico e influenciaram correntes inteiras de bandas desde então, juntando à música melódica letras dedicadas às angústias amorosas (e não só).

Também no Twitter, músicos como Peter Hook (ex-Joy Division e New Order) lembraram Shelley como "um verdadeiro cavalheiro": "Ajudou-nos tanto no começo da nossa carreira por um total amor ao punk. Sem o Pete e os Buzzcocks provavelmente ainda estaria a trabalhar nas docas. Descansa em paz, companheiro".

O escritor escocês Ian Rankin salientou que "aquelas canções clássicas dos Buzzcocks não tinham nem um grama de gordura", pertencendo "ao seu tempo e a todos os tempos".

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório