Meteorologia

  • 22 OUTUBRO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Uma mulher é agredida a cada 15 minutos no Rio, mostra levantamento

Maioria dos casos é registrada dentro de casa e praticada pelo companheiro da vítima

Uma mulher é agredida a cada 15 minutos no Rio, mostra levantamento
Notícias ao Minuto Brasil

08:11 - 27/08/18 por Notícias Ao Minuto

Justiça Segurança Pública

De acordo com dados do Instituto de Segurança Pública, conseguidos via Lei de Acesso à Informação, foram computados 39.646 casos de lesão corporal dolosa e lesão seguida de morte contra mulheres, no ano passado, no estado do Rio.

Conforme informações do Extra, o número representa uma mulher agredida a cada 15 minutos, sendo a grande parte dos casos registrada dentro de casa e praticada pelo companheiro da vítima.

No entanto, destaca a titular da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), Débora Rodrigues, o número pode ser muito superior.

"Cada uma que vai à delegacia denunciar agressão alega que sofre há cinco, dez, às vezes 15 anos, e nunca fez o registro. Existe vergonha de denunciar e muitas vezes o casal faz as pazes e a vítima volta para tentar retirar a queixa, o que não é permitido", explica.

+ Vídeo mostra momento em que jovem é baleado por assaltante em hospital

É o caso de uma advogada de 39 anos, que pediu anonimato. Ela foi casada durante 10 anos com seu agressor, com quem teve dois filhos, separou-se, mas para "preservar a família" nunca prestou queixa contra o marido.

"Ele era muito apegado a bens materiais e, depois de perder o emprego, as coisas foram piorando. Um dia eu o confrontei, chamando de egoísta. Ele segurou meu braço, me sacudiu e me jogou contra a parede", lembra a vítima.

Notícias ao Minuto

Nos últimos anos, os registros de agressões contra mulheres vêm caindo. Em 2014, foram 56.039 — 30% a mais do que no ano passado. Mas, para a coordenadora de Defesa dos Direitos da Mulher da Defensoria Pública estadual, Flávia Barbosa, a redução pode ter um motivo preocupante.

"A partir de 2014, houve uma redução pelo governo federal nos recursos destinados ao combate à violência contra a mulher. Isso afeta diretamente os centros de referência para atendimento às mulheres", alerta.Notícias ao Minuto

Campo obrigatório