Meteorologia

  • 21 AGOSTO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Primeiros colégios eleitorais são encerrados nos EUA

Foi às 18h locais (21h em Brasília) que fechou metade das urnas no Estado do Kentucky e grande parte das urnas no Indiana

Primeiros colégios eleitorais são encerrados nos EUA

As primeiras assembleias de voto fecharam nesta terça-feira às 18h locais (21h de Brasília) nos Estados Unidos, após eleições legislativas intercalares decisivas para a segunda metade do mandato presidencial de Donald Trump. Foi a essa hora que fechou metade das urnas no Estado do Kentucky e grande parte das urnas no Indiana, onde está em causa uma eleição fundamental para o controle do Senado.

Estas eleições são particularmente importantes, porque podem permitir uma alteração radical de forças entre os dois partidos no Congresso, o parlamento bicamaral dos Estados Unidos, já que será reeleita a totalidade dos membros da Câmara dos Representantes e um terço dos do Senado, além de 36 governadores estaduais.

Neste momento, os republicanos controlam a Câmara dos Representantes e o Senado, com uma margem confortável na câmara baixa (235 congressistas contra 193 congressistas Democratas) e uma margem curta na câmara alta (51 contra 47 senadores Democratas e dois independentes).

Mas as pesquisas indicam que o Partido Democrata deverá recuperar o controle da Câmara dos Representantes, bem como ganhar entre seis e dez governos estaduais, apesar de não conseguir eliminar o controle republicano do Senado.

+ Trump se reúne com equipe e familiares para acompanhar eleições

A maioria na câmara baixa permitirá aos Democratas dificultar a vida política a Donald Trump, podendo, por exemplo, iniciar um processo de 'impeachment' (impugnação de mandato) por suspeitas de conluio com uma alegada ingerência russa nas eleições presidenciais e obstrução à justiça, ou criar obstáculos à agenda legislativa Republicana, em particular na área fiscal.

Ainda assim, se os republicanos mantiverem a maioria no Senado (como indicam as pesquisas), a influência democrata ficará limitada e circunscrita a um debate político mais aceso.

Mas os assessores de Trump se mostram, sobretudo, preocupados com os sinais de desgaste da popularidade do presidente e com a perda de uma parte importante da sua base de apoio, essencial para sustentar as ambições de uma reeleição daqui a dois anos.

Algumas corridas eleitorais - na Florida, na Califórnia, no Wisconsin ou no Texas, entre outras -revestem-se de especial interesse político, pelo significado que é atribuído relativamente à percepção que os norte-americanos têm da gestão Trump, mas também pela abordagem que o eleitorado faz de alguns dos temas centrais da vida nos EUA. Com informações da Lusa.

Campo obrigatório