Meteorologia

  • 18 NOVEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Casa Branca vira alvo de polêmica após compartilhar vídeo manipulado

O presidente e o repórter entraram em um embate na última quarta (7), durante a primeira entrevista coletiva de Trump após as eleições legislativas

Casa Branca vira alvo de polêmica após compartilhar vídeo manipulado
Notícias ao Minuto Brasil

16:18 - 09/11/18 por folhapress

Mundo críticas

Acusado de ter sido manipulado, o vídeo compartilhado pela secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, que mostra o repórter da CNN Jim Acosta afastando de forma agressiva uma assessora que tentava tirar o microfone de sua mão durante uma entrevista coletiva gerou uma onda de críticas à administração Trump.

O presidente e o repórter entraram em um embate na última quarta (7), durante a primeira entrevista coletiva de Trump após as eleições legislativas. Acosta despertou a fúria do mandatário ao insistir em perguntas sobre a caravana de imigrantes da América Central que se dirige aos Estados Unidos e se recusar a largar o microfone quando o republicano tentou cortá-lo.

Após o episódio, o correspondente da CNN teve a sua credencial que dá acesso à Casa Branca suspensa. Sanders justificou a medida afirmando que administração nunca iria "tolerar um repórter colocando as suas mãos em uma jovem mulher que só tentava fazer o seu trabalho como estagiária da Casa Branca".

A associação que representa os jornalistas que cobrem o governo Trump classificou a suspensão da credencial de "inaceitável" e pediu que a ação, "frágil e equivocada", fosse revertida imediatamente.

A gravação compartilhada pela secretária de imprensa foi publicada originalmente pelo portal de notícias InfoWars, que promove teorias da conspiração e conteúdo de extrema direita.

Ao site BuzzFeed News, o editor do vídeo negou ter alterado as imagens para aumentar a dimensão do que, de fato, ocorreu. Mas admitiu que, como a gravação foi feita a partir de um gif (um formato de imagem) publicado por outro veículo, na hora da conversão para outro formato, as imagens podem parecer "um pouquinho diferentes".

+ Trump assina ordem proibindo entrada de imigrantes no sul do país

Jornalistas usaram as rede sociais para comparar as imagens originais com a gravação divulgada por Sanders para mostrar que houve manipulação. A associação de fotojornalistas da Casa Branca disse que seus membros estão "abismados" com o compartilhamento do vídeo por Sanders e que "manipular imagens é manipular a verdade". "É enganoso, perigoso e antiético", escreveram, em comunicado.

O episódio ecoa ações tomadas por governos totalitários para manipular a verdade, disse reportagem do jornal The Washington Post.

A reportagem cita, por exemplo, os esforços de Kim Jong-un para editar as imagens de seu país para favorecê-lo. E também casos semelhantes do passado, como os capitaneados por Stálin e pelo ex-senador Joseph McCarthy, que distribuía imagens editadas de oponentes para sugerir que tinham ligações com comunistas.

Questionado nesta sexta (9) por quanto tempo Acosta ficaria impedido de acessar a sede do governo, o presidente afirmou que ainda não havia decidido e sugeriu que outros jornalistas poderiam sofrer a sanção.

"Eu acho que o Jim Acosta é um homem muito não profissional", afirmou a jornalistas durante a manhã. "Fosse eu ou o [ex-presidente republicano] Ronald Reagan, ele teria feito a mesma coisa". O republicano disse ainda que a Casa Branca deve ser tratada "com grande respeito." Com informações da Folhapress.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório