Meteorologia

  • 20 FEVEREIRO 2019
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Número de mortos em ataque em Bogotá sobe para 21

Explosão também deixou 68 feridos

Número de mortos em ataque em Bogotá sobe para 21
Notícias ao Minuto Brasil

08:10 - 18/01/19 por Ansa

Mundo Terrorismo

Subiu para 21 o número de mortos no atentado suicida contra uma escola de cadetes da polícia em Bogotá, capital da Colômbia, nesta quinta-feira (17). A explosão também deixou 68 feridos.

O ataque foi cometido por José Aldemar Rojas Rodríguez, que, a bordo de uma caminhonete Nissan Patrol, furou o controle de segurança na Escola de Polícia General Santander durante uma cerimônia de formatura e explodiu o automóvel.

O veículo carregava cerca de 80 quilos de explosivos e foi detonado 20 metros depois da entrada da escola, entre um auditório e um alojamento. Rodríguez tinha 56 anos e era natural de Puerto Boyacá, e o ataque ainda não foi reivindicado.

O Ministério Público, no entanto, apurou que as duas últimas revisões do carro foram feitas em Arauca, departamento que concentra as operações da maior guerrilha em atividade no país, o Exército de Libertação Nacional (ELN).

+ Juan Guaidó diz que recebeu 'respaldo pleno' de Eduardo Bolsonaro

+ Governo paralisado faz Trump cancelar viagem de delegação a Davos

Se confirmada a suposta participação do ELN no ataque, estaria praticamente encerrada a possibilidade de reabertura das negociações de paz com o governo, congeladas desde 3 de agosto do ano passado.

O presidente da Colômbia, Iván Duque, havia dado um ultimato para o grupo interromper sequestros e ataques armados. O país conviveu durante anos com atentados cometidos por narcotraficantes e guerrilhas, como as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que hoje são um partido político dentro da lei.

Brasil - Em seu perfil no Twitter, o presidente Jair Bolsonaro "repudiou" o atentado terrorista de Bogotá. "Toda solidariedade aos nossos irmãos colombianos neste momento difícil, em especial aos familiares das vítimas", disse.

Em seguida, Bolsonaro acrescentou que "estende a mão" a Iván Duque e "reafirma o compromisso do Brasil em combater duramente o terrorismo e o crime organizado". (ANSA)

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório