Meteorologia

  • 26 SETEMBRO 2017
Tempo
MIN 9º MÁX 9º

Edição

Lava Jato investiga falhas no sistema bancário do país

A facilidade para operações ilegais em bancos nacionais foi citada em depoimentos ao longo da operação

Lava Jato investiga falhas no sistema bancário do país
Notícias ao Minuto Brasil

05:32 - 04/09/17 por Notícias Ao Minuto

Política Operação

As investigações da Operação Lava Jato indicam que valores milionários do esquema de corrupção na Petrobras transitaram em bancos do país e levantaram dúvidas sobre os mecanismos para fiscalizar a circulação de dinheiro ilícito. Em depoimentos, o operador Adir Assad e um ex-executivo da empreiteira Odebrecht citaram falhas e omissões de bancos nacionais.

Segundo destaca a Folha de S. Paulo, a força-tarefa em Curitiba está focada no tema e apura se houve descumprimento de regras de conformidade dos bancos. O ex-ministro Antonio Palocci pode vir a fazer revelações importantes em uma possível delação.

As movimentações suspeitas devem ser barradas pelo sistema financeiro, que possui uma série de obrigações, como as provenientes de desvios em obras públicas e pagamento de propina, investigados na Lava Jato.

A publicação explica que o chamado "compliance" (conformidade) define internacionalmente uma série de regras e conceitos como "conheça seu cliente" e a verificação de "pessoas politicamente expostas", como agentes públicos.

+ Obra em estação de metrô no Rio foi superfaturada em R$ 201 milhões

A facilidade para operações ilegais em bancos nacionais foi citada em depoimentos ao longo da operação.

O operador Adir Assad, condenado e preso na Lava Jato, foi um dos que revelou o esquema. "Por causa do relacionamento com os bancos, tínhamos facilidade de pegar dinheiro na boca do caixa", disse em depoimento. Ele também afirmou ser dono de empresas de fachada e não deu mais detalhes sobre os supostos benefícios.

O ex-integrante do chamado departamento de propina da Odebrecht, Luiz Eduardo da Rocha Soares, também disse ao Tribunal Superior Eleitoral, que o compliance brasileiro é "um pouco falho".

Assad e Rocha Soares não citaram os bancos que teriam beneficiado as atividades ilegais.

Campo obrigatório